Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

CPI DA COVID

Omar Aziz liga para presidente do Sírio-Libanês durante sessão da CPI

Publicado em: 01/09/2021 18:16

Senador Omar Aziz (PSD-AM) acionou o presidente do Hospital Sírio Libanês (Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado)
Senador Omar Aziz (PSD-AM) acionou o presidente do Hospital Sírio Libanês (Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado)
Após a defesa de Marconny Nunes Ribeiro Albernaz de Faria, suposto lobista da Precisa Medicamentos, apresentar um atestado para ele não depor na quinta-feira (2), o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), ligou para a presidente do Hospital Sírio-Libanês, Denise Alves da Silva, durante a comissão.

Marconny  é o segundo depoente que consegue no hospital um atestado médico para se abster do depoimento em menos de 24 horas.  O primeiro foi Marcos Tolentino, que também apresentou um atestado médico da unidade de Saúde. 

A situação irritou os senadores da comissão, que começaram a supor algum esquema dos depoentes com o hospital. Então, Omar ligou para a presidente do grupo, que imediatamente, se dispôs a reunir toda a ala médica para fazer um check-up em Marconny Nunes. 

Enquanto Omar ligava para o Hospital, o vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) começou a ironizar a situação. 

“A CPI é vítima de má fé”, pontuou Randolfe. “Eu não sabia que dor pélvica e formigamento eram efeitos colaterais da CPI”, ironizou o vice-presidente.

“Pode vir de cadeira de rodas, presidente?”, ironizou também Soraya Thronicke.


O dia da CPI
O motoboy da VTCLog Ivanildo Gonçalves, suspeito de ter feito saques milionários pela empresa, depõe nesta quarta-feira (1º) à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, no Senado. Hoje, a sessão estava prevista para ouvir o suposto sócio oculto da FIB Bank, Marcos Tolentino, porém, segundo os senadores, ele está internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, após sentir um mal-estar.

Para os parlamentares, a VTCLog pode ser uma peça em suposto esquema de corrupção e pagamento de propina a agentes públicos e políticos.  
 
O depoimento do motoboy estava marcado para essa terça-feira (30), mas foi cancelado após o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Nunes Marques garantir o direito dele de não comparecer.

Conforme o requerimento de convocação de autoria do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Ivanildo é um “aparente intermediário em esquemas duvidosos da empresa VTCLog”.

Os membros da CPI apontam possíveis irregularidades na contratação da empresa pelo Ministério da Saúde. Uma das suspeitas é um contrato em que o ex-diretor da pasta Roberto Ferreira Dias tenha aceitado pagar 18 vezes o valor que havia sido recomendado pelos técnicos. O Tribunal de Contas da União (TCU) também analisa a negociação.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Surto de Covid-19 obriga Presidente da Rússia a ficar em isolamento
Manhã na Clube: entrevistas com o deputado Eduardo da Fonte (PP), Elias Paim e Diego Martins
Tudo pronto para o lançamento da primeira viagem espacial para turistas
Manhã na Clube: entrevistas com Alberto Feitosa (PSC), Sérvio Fidney e Ana Holanda
Grupo Diario de Pernambuco