Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

MANIFESTAÇÕES

Manifestações em Brasília terão segurança reforçada, afirma GDF

Publicado em: 11/09/2021 16:56

 (Foto: Reprodução/Redes sociais)
Foto: Reprodução/Redes sociais
O domingo em Brasília será marcado por protestos pró e contra o governo durante todo o dia. De acordo com nota divulgada pela Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal, os manifestantes a favor do governo devem ocupar a Esplanada dos Ministérios entre 9h e 14h. Já as manifestações contra o governo, convocadas pelo Movimento Brasil Livre (MBL) e Vem Pra Rua, deverão ocorrer das 15h às 19h.

"Eles irão se manifestar entre o Museu da República e a Avenida José Sarney, paralela à Avenida das Bandeiras, porém em horários distintos", informou a pasta. A área central de Brasília, que ficou cinco dias interditada por conta das manifestações de 7 de setembro, deverá ter o acesso restrito novamente, em razão das manifestações dos dois grupos.

Ainda segundo a SSP-DF, os atos serão acompanhados pela Polícia Militar do Distrito Federal. O Governo do DF afirma que vai reforçar a segurança durante os dois eventos. "A área central de Brasília permanece sob monitoramento da SSP e forças de segurança locais, por meio do Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob) e equipes em campo. O objetivo é garantir a segurança de todos que circulam na região. O policiamento na região será reforçado", informou.

Diferentemente do 7 de setembro, em que o volume de manifestantes pró-governo foi praticamente unânime, dessa vez os manifestantes da oposição devem ter maior aderência. Concentrações estão agendadas também em São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Belo Horizonte (MG). A principal reivindicação do grupo é a abertura do processo de impeachment do presidente Jair Bolsonaro.

O MBL que há tempos defende o fortalecimento de uma candidatura presidencial alternativa - conhecida por terceira via, resolveu abandonar, por ora, o mote "Nem Bolsonaro, Nem Lula", e modificou a pauta dos protestos para "Fora, Bolsonaro", a fim de unificar forças entre os opositores do governo. Em nota divulgada na quarta-feira (8/7), um dia após as manifestações pró-governo, o movimento liberal convidou os partidos aos atos, pedindo que “deixem suas pautas particulares e suas preferências eleitorais de fora” dos protestos.

A mudança atraiu alguns partidos da esquerda como PDT, PSB e PCdoB, que confirmaram participação nos atos deste domingo. Já as direções do PT e PSOL informaram que não participarão. “Essas manifestações já estavam sendo convocadas pelo MBL. Nós não estamos convocando. Também não temos problema nenhum com quem vai participar e não proibimos a participação”, informou a presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PR), ao jornal Poder 360.

"O PSol informa que o partido não é organizador, não convoca e nem participará da manifestação do dia 12 de setembro”, informou o outro partido em nota divulgada na sexta (10).
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
As mães em plena pandemia: casal paulista adota cinco irmãos de Serra Talhada
Bolsonaro aumenta IOF para custear novo Bolsa Família
Surto de Covid-19 obriga Presidente da Rússia a ficar em isolamento
Manhã na Clube: entrevistas com o deputado Eduardo da Fonte (PP), Elias Paim e Diego Martins
Grupo Diario de Pernambuco