Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

PORTUGAL

Governo brasileiro emite nota de pesar por morte de ex-presidente português

Publicado em: 10/09/2021 22:17

Sampaio foi presidente da República em dois mandados, de 1996 a 2006
 (Foto: TOSHIFUMI KITAMURA/AFP via Getty Images)
Sampaio foi presidente da República em dois mandados, de 1996 a 2006 (Foto: TOSHIFUMI KITAMURA/AFP via Getty Images)
O Governo Brasileiro emitiu uma nota de pesar nesta sexta-feira (10), após o anúncio da morte do ex-presidente de Portugal, Dr. Jorge Sampaio.

"O governo brasileiro tomou conhecimento, com profundo pesar, do falecimento do ex-Presidente da República Portuguesa, Dr. Jorge Sampaio, ocorrido na madrugada de hoje.

No período em que exerceu a presidência de Portugal, o Dr. Jorge Sampaio trabalhou com afinco para fortalecer os vínculos históricos entre nossos dois povos irmãos. Sua atuação em favor da integração do mundo lusófono foi instrumental para a criação da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

O governo brasileiro transmite ao governo e ao povo de Portugal as suas mais sinceras condolências."

Falecimento
O ex-presidente de Portugal, Dr. Jorge Sampaio, morreu nesta sexta-feira (10/9), aos 81 anos. Desde 27 de agosto ele estava internado no Hospital de Santa Cruz, em Lisboa, com problemas respiratórios. O governo português decretou um período oficial de três dias de luto.

Sampaio foi presidente da República em dois mandados, de 1996 a 2006; secretário-geral do Partido Socialista, de 1989 a 1992 e presidente da Câmara Municipal de Lisboa de 1990 a 1995.

Em 1962, ele liderou greves universitárias contra a ditadura de António Salazar (1932-1968) e, em 1974, foi um dos principais fundadores do MES (Movimento de Esquerda Socialista), se desvinculando no mesmo ano, após conflitos internos no movimento.

Atualmente, Sampaio administrava a Plataforma Global para os Estudantes Sírios, que foi fundada por ele em 2013, e contribuía para ajudar o sistema acadêmico na Síria, já que com os conflitos, os estudantes do país não tinham acesso à educação.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
As mães em plena pandemia: casal paulista adota cinco irmãos de Serra Talhada
Bolsonaro aumenta IOF para custear novo Bolsa Família
Surto de Covid-19 obriga Presidente da Rússia a ficar em isolamento
Manhã na Clube: entrevistas com o deputado Eduardo da Fonte (PP), Elias Paim e Diego Martins
Grupo Diario de Pernambuco