Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

RECUO

Após ataques, Bolsonaro diz: 'É preciso respeitar os Três Poderes'

Publicado em: 11/09/2021 15:38

 (Foto: Marcos Corrêa/PR)
Foto: Marcos Corrêa/PR
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mudou o tom ao discursar no Rio Grande do Sul neste sábado (11). O mandatário, que vinha atacando seguidamente o Judiciário até chegar ao ápice na manifestação do 7 de Setembro, seguiu um discurso mais ameno, já adotado em carta divulgada na quinta-feira (9).

"Temos Três Poderes que precisam ser respeitados. Precisamos buscar sempre a melhor maneira de nos entendermos para que os frutos do nosso trabalho sejam estendidos aos brasileiros”, disse o chefe do Executivo federal hoje, na 44ª Expointer, onde recebeu a Medalha do Mérito Farroupilha, máxima do Rio Grande do Sul.   

Ele chegou a dizer que a Presidência da República foi uma missão dada por Deus e brincou que "não é fácil ser presidente". "Troco com quem quiser agora", afirmou. 
 
O presidente voltou a falar indiretamente sobre as manifestações do dia 7 de setembro, que pediam o fim do Supremo Tribunal Federal (STF), o impeachment do ministro Alexandre de Moraes e caso isso não acontecesse, o golpe.

“Não podemos fazer as coisas na velocidade que muitos querem", afirmou, antes de pregar respeito aos Poderes.  
 
Atuação na pandemia
O presidente ainda citou as medidas tomadas pelo governo na pandemia de Covid-19. De acordo com ele, o governo federal não errou na condução do combate ao vírus.

“Não defendemos o fica em casa e a economia vem depois. Nunca apoiei lockdown. A população precisa trabalhar. Contudo a decisão sempre foi dos prefeitos e governadores. Sofremos”, disse. 

Bolsonaro finalizou discurso defendendo a Constituição Federal.
 
Com a ajuda do ex-presidente Michel Temer (MDB), Bolsonaro divulgou ontem uma nota destinada à nação. No documento, o presidente nega uma tentativa de intervir entre os poderes e diz respeitar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes.

Inflamados pelo presidente, milhares foram às ruas no dia 7 de setembro protestar contra o STF e pedir o impeachment de Moraes. Na manhã de quinta-feira (9), caminhoneiros chegaram a impedir a travessia de rodovias para que o presidente decretasse estado de sítio.

Bolsonaro vinha, nos últimos meses, fazendo diversos ataques contra a Corte, Moraes e contra o ministro Luis Roberto Barroso. O presidente acusa o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de fraudar as eleições presidenciais.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
As mães em plena pandemia: casal paulista adota cinco irmãos de Serra Talhada
Bolsonaro aumenta IOF para custear novo Bolsa Família
Surto de Covid-19 obriga Presidente da Rússia a ficar em isolamento
Manhã na Clube: entrevistas com o deputado Eduardo da Fonte (PP), Elias Paim e Diego Martins
Grupo Diario de Pernambuco