Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

ATOS ANTIDEMOCRÁTICOS

Apenas 12% dos perfis no Twitter tentam bombar atos do 7 de Setembro, diz análise

Publicado em: 06/09/2021 18:51

 (Foto: Miguel Schincariol/AFP)
Foto: Miguel Schincariol/AFP
Uma análise feita pela plataforma Núcleo Jornalismo aponta que apenas 12% dos perfis no Twitter tentam bombar as manifestações programadas para 7 de Setembro, nesta terça-feira (7/9). O valor representa dois terços das postagens sobre o evento, majoritariamente apoiado por bolsonaristas. A métrica é importante pois, embora mostre aumento de menções e no peso dos protestos, expõe um limite na adesão de apoiadores no Twitter. A rede social, apesar de ter menos usuários do que o Facebook, por exemplo, é um termômetro capaz de pautar as notícias e o debate público no país.

De 24 de agosto a 1º de setembro de 2021, o site detectou cerca de 590 mil tuítes de 84 mil usuários. Para chegar ao resultado, foram utilizadas duas linhas de análise. A primeira refere-se ao número de menções capturadas em buscas e o número de usuários únicos. A segunda, relaciona-se ao Coeficiente de Gini, mecanismo usado para calcular o grau de concentração de renda em determinado grupo.

No entanto, a pesquisa não define se as manifestações terão muitos ou poucos participantes, “mas, sim, que a conversa nessa rede social (Twitter) está concentrada em poucos atores muito articulados. Chamamos isso de ‘ação coordenada', diz o site.

Ação coordenada, conforme explica o Núcleo, é quando membros de uma campanha se mobilizam para aumentar o engajamento de sua base em uma causa. Logo, isso garante que os participantes “façam mais publicações usando, por exemplo, uma hashtag, o que resulta em concentração em poucos usuários”.

“Em geral, métricas de engajamento medem mais apoio ou popularidade de posts e assuntos, mas, no caso de manifestações, o número de menções é particularmente relevante porque são atos que exigem presença das pessoas como forma de sucesso, e não apenas endosso à pauta”, explica o Núcleo.

Contra Bolsonaro
A empresa Prospectiva, que presta serviços de consultoria política, fez um estudo das postagens sobre a manifestação do 7 de Setembro, durante todo o mês de agosto. O gerente de Análise Política e Econômica da Prospectiva, Adriano Laureno, detalhou o estudo, que analisou mais de 151 mil tweets, 27 mil posts públicos no Facebook e 12 mil notícias indexadas ao Google sobre as manifestações. “Em termos de postagem sobre a manifestação, conseguimos encontrar mais de 180 mil postagens. O que é um número alto, mas não tão alto, é dentro do padrão esperado para uma manifestação desse tipo”, explica.

Adriano destaca que o número de postagens pode ter sido abaixo do esperado, mas as publicações tiveram alcance altíssimo “O que chama atenção de verdade é o alcance que essas publicações tiveram. Foi de longe a manifestação que o bolsonarismo mais se engajou. Então, embora o número de postagens não tenha sido tão grande quanto vimos outras vezes, o alcance desses posts chegou a quase 80 milhões de pessoas”.

O gerente de Análise Política e Econômica da Prospectiva explica que os influencers bolsonaristas são a principal fonte de engajamento destes posts nas redes sociais “Isso aconteceu porque vimos um engajamento muito grande da base bolsonarista, especialmente com os principais influencers do bolsonarismo, como o Roger do Ultrage a Rigor, Oswaldo Eustáquio, Leonardo Dias, (deputado) Eduardo Bolsonaro, ou o perfil do próprio presidente também”, complementou Adriano.

Apesar do grande engajamento da base bolsonarista nas redes, o estudo concluiu que também existe um movimento muito forte contrários às manifestações previstas para amanhã. 54% dos posts analisados no levantamento foram contra Bolsonaro.

O estudo também observou que os principais picos de citações à manifestação nas redes aconteceram após um evento específico “O maior pico foi quando o (ministro do Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes bloqueou a vaquinha das manifestações. Outro grande, foi quando (o cantor) Amado Batista foi incluído nas investigações sobre manifestantes. O primeiro pico foi quando (o cantor) Sérgio Reis mobilizou as manifestações dos caminhoneiros”, esclareceu Adriano.

Postagens
Conforme a plataforma Tendências 24, até as 16h da véspera das manifestações, cerca de 40 mil tuítes usaram a hashtag #Dia07VaiSerGIGANTESCO. O termo é compartilhado principalmente por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

MP altera marco civil da internet
Nesta segunda-feira, na véspera das manifestações, o presidente Jair Bolsonaro assinou MP (medida provisória) que limita a remoção de contas e perfis das redes sociais.

A medida foi anunciada em post da SecomVC no Twitter, perfil mantido pela Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social) da Presidência da República.

"O Presidente Jair Bolsonaro acaba de assinar medida provisória que altera o Marco Civil da Internet, reforçando direitos e garantias dos usuários da rede e combatendo "a remoção arbitrária e imotivada de contas, perfis e conteúdos por provedores", afirmou a publicação do governo.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
As mães em plena pandemia: casal paulista adota cinco irmãos de Serra Talhada
Bolsonaro aumenta IOF para custear novo Bolsa Família
Surto de Covid-19 obriga Presidente da Rússia a ficar em isolamento
Manhã na Clube: entrevistas com o deputado Eduardo da Fonte (PP), Elias Paim e Diego Martins
Grupo Diario de Pernambuco