Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

POLÍCIA FEDERAL

Moraes afasta delegado que investigava suposta interferência de Bolsonaro na PF

Publicado em: 27/08/2021 17:15

 (crédito: Nelson Jr./SCO/STF)
crédito: Nelson Jr./SCO/STF
O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), retirou o delegado da Polícia Federal Felipe Leal do inquérito que investiga se o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir politicamente na corporação.

No ano passado, o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro denunciou que o chefe do Executivo queria trocar o comando da PF e da superintendência da corporação no Rio de Janeiro supostamente para evitar investigações da Polícia Federal contra filhos dele.

Em meio à condução do inquérito, segundo Moraes, Felipe Leal tentou incluir à investigação fatos que não estavam relacionados às denúncias apresentadas por Moro, como alguns atos que foram efetivados pelo atual diretor-geral da PF, Paulo Mauirino, que tomou posse em abril deste ano.

O delegado quis, por exemplo, informações sobre a exoneração do ex-superintendente da corporação no Amazonas Alexandre Saraiva, que pediu uma investigação contra o ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles após enviar ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma notícia-crime contra Salles por organização criminosa e favorecimento a madeireiros. Saraiva foi retirado da função também em abril deste ano.

Além disso, de acordo com Moraes, Felipe Leal solicitou que a Procuradoria-Geral da República (PGR) enviasse documentos sobre um processo que foi aberto para verificar se a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) emitiram relatórios para orientar a defesa do senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) no caso das rachadinhas.

Segundo Moraes, "não há qualquer pertinência entre as novas providências referidas e o objeto da investigação". "As providências determinadas não estão no escopo desta investigação, pois se referem a atos que teriam sido efetivados no comando do DPF Paulo Maiurino, que assumiu a Diretoria-Geral da Polícia Federal em 6/4/2021, ou seja, após os fatos apurados no presente inquérito e sem qualquer relação com o mesmo", constatou Moraes.

Além de afastar Felipe Leal, o ministro determinou que Mauirino escolha um novo delegado para cuidar das investigações.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Combate à gordofobia vira lei no Recife
Medicamento contra Covid-19 é recomendado pela OMS
Manhã na Clube: José Queiroz (PDT), Kleiton Boschi, Clarissa de França e Cristina Pires
Skate feminino decola no Brasil após Olimpíadas
Grupo Diario de Pernambuco