Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

PANDEMIA

'Salvaremos milhares de vidas', diz Aécio sobre quebra de patentes de vacinas

Publicado em: 07/07/2021 17:06

Texto do parlamentar autoriza o governo federal a suspender a exclusividade da produção de insumos para que outros fabricantes o produzam em situação de calamidade pública
 (foto: Agência Brasil/Reprodução)
Texto do parlamentar autoriza o governo federal a suspender a exclusividade da produção de insumos para que outros fabricantes o produzam em situação de calamidade pública (foto: Agência Brasil/Reprodução)
O deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) comentou a aprovação do Projeto de Lei 12/2021 pela Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (6). O texto aprovado foi o substitutivo apresentado pelo parlamentar, que é o relator da proposta que permitirá ao governo federal a quebra de patentes para produzir medicamentos, vacinas e insumos em casos de emergência nacional ou internacional em saúde e, ainda, em estado de calamidade pública reconhecido pelo Congresso Nacional. 

“Isso significa que o Brasil vai poder sair dessa fila imensa que tem atrasado tanto a vacinação do país. Nós poderemos salvar milhares de vidas agora e no futuro”, pontuou Aécio. Veja a fala completa do deputado:

Se aprovado, o projeto permitirá que o poder público, em situações de calamidade, retire, temporariamente, a exclusividade da produção de determinado produto para quem detém a patente. Assim, outros fabricantes aptos poderão iniciar a produção e entregar um número maior de medicamentos e vacinas.

Aprovada em abril pelo Senado Federal, a proposta voltará aos senadores para que o novo texto seja analisado.

Produtores que garantirem demanda interna continuarão com exclusividade
O texto aprovado prevê que o Executivo poderá manter a exclusividade ao detentor da patente caso este garanta que pode suprir a demanda do produto. Ele deverá se comprometer e provar que poderá entregar o volume no preço e no prazo compatível com as necessidades emergenciais.

Os produtores serão avisados sobre quais patentes poderão ser quebradas a partir de uma lista divulgada pelo governo federal em até 30 dias do início da calamidade pública. A relação será elaborada junto a entes públicos, instituições de ensino e pesquisa e outras entidades do setor produtivo, uma lista de patentes ou de pedidos de patente de medicamentos e insumos que são úteis ao enfrentamento da situação trágica.

Já a licença compulsória será concedida a outros produtores após a análise da comprovação da capacidade técnica e econômica apresentadas pelos interessados. O titular da patente deverá compartilhar os dados e aspectos técnicos sobre o insumo para os novos produtores, sob pena de extinção da patente.

Os detentores da patente, ou do pedido dela, receberão o valor de 1,5% do preço líquido de venda do produto derivado em royalties até que o valor definitivo seja definido.

TAGS: vacina | patentes | quebra | neves | aécio |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Terceira dose de vacina anticovid começa a ser aplicada em Israel para aumentar imunidade
Manhã na Clube: entrevistas com coronel Luiz Meira (PTB), Regina Sales e Maria Dulce
Manhã na Clube: entrevistas com José Maria Eymael, Rodrigo Floro e Chico Kiko (PP)
Leão se afasta de parque onde vive solto e assusta moradores de cidade africana
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco