Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

SAÚDE

Queiroga busca novo coordenador do Plano Nacional de Imunização

Publicado em: 02/07/2021 07:44

 (Foto: Breno Esaki/Agencia Saúde DF)
Foto: Breno Esaki/Agencia Saúde DF
Com o pedido de Francieli Fantinato para deixar o cargo de coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, corre para escolher um novo nome para comandar o programa, que faz parte da linha de frente do combate à Covid-19 por meio da distribuição de vacinas. Para especialistas, a troca registra mais um episódio da tumultuada gestão da pasta, que já trocou de ministro quatro vezes.

“O ministro da Saúde é quem está conduzindo a pandemia. Depois nós vamos substituir a Francieli, que pediu pra sair”, afirmou Queiroga, em Marechal Deodoro (AL). A coordenadora do PNI é investigada pela CPI da Covid e entregou o cargo na última quarta-feira. A coordenadora substituta do PNI é a também enfermeira Adriana Regina Farias Pontes Lucena.

A mudança de nome na área crucial no enfrentamento à pandemia preocupa especialistas. “De maneira geral, mudanças de comando em áreas tão estratégicas atrapalham tomadas de decisões que têm que ser cotidianas quando você lida com uma pandemia, por exemplo”, avalia o médico sanitarista pela Universidade do Paraná e professor na Fundação Getúlio Vargas (FGV), Adriano Massuda. O médico sanitarista Walter Cintra é mais crítico. “É mais um episódio nesse desmoronamento do governo, em particular do Ministério da Saúde”, avaliou.

O ministério, porém, tenta engatar um ritmo constante de entrega de imunizantes para agilizar a vacinação. Ontem, um dia após o governador de São Paulo, João Doria, criticar a demora na distribuição das 3 milhões de doses da vacina da Janssen — doadas pelos Estados Unidos e recebidas pelo Brasil em 25 e 26 de junho —, a pasta anunciou o envio dessas vacinas e de outras imunizantes aos estados. Segundo o ministério, ao todo, 8 milhões de unidades serão remetidas nos próximos três dias.

Além dos 3 milhões das doses únicas da Janssen, estão mais 2,1 milhões de unidades do fármaco da Pfizer e 2,8 milhões de doses da Oxford/AstraZeneca. O envio começa hoje e deve ser concluído com a chegada aos estados até domingo. A pasta não detalhou como será dividida a entrega.

O ministério, aliás, atualizou a projeção de entregas de vacinas e espera receber em julho 41.048.000 doses. A previsão tem 927 mil doses a menos do que a feita na última semana.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Terceira dose de vacina anticovid começa a ser aplicada em Israel para aumentar imunidade
Manhã na Clube: entrevistas com coronel Luiz Meira (PTB), Regina Sales e Maria Dulce
Manhã na Clube: entrevistas com José Maria Eymael, Rodrigo Floro e Chico Kiko (PP)
Leão se afasta de parque onde vive solto e assusta moradores de cidade africana
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco