Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

REPÓRTERES SEM FRONTEIRAS

Bolsonaro entra na lista de 'predadores da liberdade de imprensa'

Publicado em: 05/07/2021 13:00 | Atualizado em: 05/07/2021 13:23

 (crédito: RSF/ reprodução)
crédito: RSF/ reprodução
O presidente Jair Bolsonaro foi incluído, pela primeira vez,  na lista de "predadores da liberdade de imprensa" elaborada pela Repórteres Sem Fronteiras (RSF). A edição de 2021 foi divulgada nesta segunda-feira (5) e é composta por 37 chefes de Estado ou governo que impõem uma repressão massiva à liberdade de imprensa.

Para cada "predador", a ONG internacional divulga um perfil dos motivos que fizeram ele ser incluído na lista. A edição descreve que Bolsonaro usa "insulto, humilhação e ameaças vulgares" como "modo de predação". De acordo com a publicação, desde que Bolsonaro assumiu a presidência tornou muito mais difícil o trabalho da imprensa. "Sua marca registrada? Insultar, estigmatizar e humilhar jornalistas muito críticos", diz.

A publicação também lembra da forma como o governo utiliza as redes sociais para desacreditar a mídia. "Nas redes sociais, exércitos de apoiadores e robôs retransmitem e amplificam os ataques que visam desacreditar a imprensa, apresentada como inimiga do Estado", destaca.

Os maiores ataques foram registrados contra mulheres jornalistas, analistas políticos e contra a rede Globo. A Repórteres Sem Fronteiras registrou mais de 180 ataques contra o grupo Globo em 2020. Também é citado o ataque a jornalista Patricia Campos Mello, da Folha de S. Paulo. Em março, Bolsonaro foi condenado a indenizar a profissional por ter usado um comentário de cunho sexual para se referir a ela.  "Ataques sexistas e misóginos contra jornalistas mulheres também são um forte marcador do bolsonarismo", diz o texto.

Os predadores 
 
A última edição da lista tinha sido publicada em 2016. Neste ano, 17 governantes aparecem pela primeira vez, quase metade dos 37 que compõem a lista. Esta edição também traz a novidade de citar pela primeira vez duas mulheres e um europeu. 

Entre os novos integrantes da lista também está o príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman, suspeito de ordenar o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi em 2018.  Já O presidente sírio, Bashar Al-Assad, e o líder da revolução iraniana, Ali Khamenei, figuram na lista desde que ela foi criada, há 20 anos.

Também fazem parte da lista o presidente da Venezuela Nicolás Maduro, o presidente de Cuba, Miguel Diaz-Canel, presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o presidente da China, Xi Jinping.

Dos 37 líderes, 16 representam países que estão na pior posição do relatório anual da RSF sobre a liberdade de imprensa e 19 vêm de países que figuram na lista vermelha, onde o exercício do jornalismo é considerado difícil, como é o caso do Brasil.

"Cada um desses predadores tem um jeito especial. Alguns fazem com que reine o terror, com ordens irracionais e paranóicas; outros estão implementando estratégias muito estruturadas com base em leis liberticidas. O desafio é fazer com que hoje esses predadores paguem o preço mais alto possível por essa repressão. Não deixemos que sua maneira de agir se torne 'o novo normal'", diz a publicação. 

PL sobre terrorismo 
 
A lista foi divulgada ao mesmo tempo em que a Câmara dos Deputados voltou a analisar um projeto de lei (PL) que busca endurecer a ação policial contra atos terroristas no país.  Entidades de direitos humanos se preocupam com o projeto, devido ao receio de que caso ele seja aprovado se proíba a realização de manifestações contra o governo, como as que aconteceram no último sábado em todo o país, já que o texto não deixa claro o que seria considerado terrorismo. 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevistas com prefeito João Neto (PL), dra Tamires Sales e advogado Rômulo Saraiva
Manhã na Clube: entrevistas com Chico Kiko, Diego Pascaretta e Rômulo Saraiva
Domitila, artivista e recifense que está entre as selecionadas do Miss Alemanha 2021
Terceira dose de vacina anticovid começa a ser aplicada em Israel para aumentar imunidade
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco