Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

VACINA

Bolsonaro diz que pedirá investigação sobre preço da Coronavac

Publicado em: 22/07/2021 16:20

 (crédito: Miguel Schincariol/AFP)
crédito: Miguel Schincariol/AFP
O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta quinta-feira (22), que pediu uma investigação a respeito do preço da vacina Coronavac. O mandatário relatou que o laboratório Sinovac teria oferecido metade do preço para a compra do imunizante, US$ 5 a dose da vacina em relação ao Instituto Butantan que ofereceu, cada uma, US . A declaração ocorreu em entrevista à Rádio Banda B, de Curitiba. No Brasil, é o Butantan quem produz e comercializa os imunizantes.

Segundo ele, o governo enviou a proposta à Controladoria-Geral da União, ao Ministério da Justiça e ao Tribunal de Contas da União para ser analisado.

“Chegou documentação para nós que a empresa que fabrica a CoronaVac, da matriz que fornece o IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) na China, oferecendo para nós agora essa vacina a US$ 5. O que fizemos de imediato, Queiroga conversou comigo, encaminhamos esse oferecimento para a CGU, ontem encaminhamos ao MJ e hoje ao TCU para que seja investigado. Por que metade do preço agora? O que aconteceu com o Butantan? E outra, o Butantan também foi oficiado por nós para que seja explicado porque a matriz nos oferece a vacina pronta a 5 dólares e ele Butantã a o receber IFA da China nos revenda a U 10 a vacina.

Pode ser que não haja nada de errado nisso tudo, mas o Butantan nunca nos apresentou as planilhas de preço, com toda a cadeia. Temos uma questão a ser investigada”, alegou. Bolsonaro emendou que, pelo que tudo indica no momento, “algo assustador vem acontecendo lá no Butantan”.

Críticas à Coronavac
 
Erroneamente, o chefe do Executivo teceu críticas à vacina Coronavac afirmando que a eficácia do imunizante "está lá embaixo". Ele relatou que a mesma “não deu certo no Chile e em SP, o pessoal pergunta qual é. Se é Coronavac, a tendência é não aceitar”. Bolsonaro acrescentou que “não adianta comprar mais X vacinas se a população aqui não quiser tomar”. “Acreditamos que a vacina tem que ser voluntária”.

Por fim, disse que, em poucos dias receberá a resposta sobre o contrato e que, ao continuar usando a Coronavac no Brasil, comprará diretamente da China. “É metade do preço do que pagar o dobro no Butantan. Deixo bem claro, não estou acusando de corrupção, de desvio, de nada. Apenas uma documentação aqui que nos traz uma enorme preocupação do que aconteceu, acontece no Butantan”, concluiu.

A imunização não impede que a pessoa contraia o vírus, mas reduz os riscos de que desenvolva formas mais graves da doença. Segundo especialistas, nenhuma vacina é 100% eficaz contra doenças, o que inclui imunizantes utilizados há décadas, como imunizantes contra sarampo, catapora e gripe. O objetivo é garantir que o sistema imunológico seja exposto ao vírus de forma segura.

A CoronaVac apresenta eficácia geral de 50,38% para prevenir casos de covid-19. Um estudo de efetividade conduzido pelo Instituto Butantan na cidade de Serrana, no interior de São Paulo, vacinou cerca de 75% da população adulta e observou ainda quedas de 80% nos casos sintomáticos de covid e de 86% nas internações, além da redução de mortes em 95%.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevistas com o prefeito João Campos (PSB) e o governador Paulo Câmara (PSB)
De origem humilde, potiguar Ítalo Ferreira é o primeiro ouro do Brasil em Tóquio
Manhã na Clube: entrevistas com Ubiracé Elihimas e Frederico Belfort
Manhã na Clube: entrevista com o médico geriatra Marcelo Cabral
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco