Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

CPI

Bolsonaro ataca Aziz, presidente da CPI: 'Desviou R$ 260 milhões'

Publicado em: 08/07/2021 14:55 | Atualizado em: 08/07/2021 14:57

 (crédito: Evaristo Sá/AFP)
crédito: Evaristo Sá/AFP
O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (8), que o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), desviou R$ 260 milhões dos cofres públicos do Amazonas. A declaração do presidente foi feita a apoiadores na saída do Palácio da Alvorada. O mandatário falou ainda sobre o caso da vacina indiana Covaxin.

"A Covaxin não tinha passado pela Anvisa. Depois tem a CGU, a CGU que tem um ministro à frente dela, faz um pente-fino na maioria dos contratos e depois ainda tem o TCU, como você vai fazer uma sacanagem dessa? Só na cabeça de um cara que desvia, no seu estado, R$ 260 milhões, como o Omar Aziz desviou, é que pode falar isso aí. Só um cara que tem 17 inquéritos por corrupção e lavagem de dinheiro no Supremo, como o Renan Calheiros, faz”, afirmou.

Bolsonaro ainda criticou que a comissão não se restrinja a um tema único. Afirmou que o relator do colegiado, senador Renan Calheiros (MDB-AL), é alvo de 17 inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção e lavagem de dinheiro. "A CPI era CPI da cloroquina, virou CPI do ministério paralelo, CPI do Orçamento secreto publicado no Diário Oficial da União."

Aziz responde
 
Já durante a sessão de hoje na CPI, o senador Aziz rebateu o mandatário. "O presidente da República, como de costume, passou 50 minutos no cercadinho, cercado que utiliza para assacar contra a honra dos outros, de uma forma vil me coloca como se eu tivesse desviado R$ 260 milhões. Não sei aonde que ele ouviu isso", disse.

"Presidente, eu lhe desafio a procurar um processo em que eu seja réu ou denunciado. O senhor já mandou seus agentes de informação vasculhar minha vida toda". E emendou: "Nunca lhe chamei de genocida, nunca lhe acusei de ser ladrão, nunca disse que o senhor fazia ‘rachadinha’ no seu gabinete. Não é o senhor que vai parar essa CPI", assegurou.

Por fim, durante durante o depoimento da ex-coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde Francieli Fantinato, Aziz pediu resposta a Bolsonaro sobre o caso Covaxin. "Eu, o vice-presidente da CPI e o relator estamos mandando uma carta para o senhor dizer se o deputado Luis Miranda está falando a verdade ou está mentindo. O senhor não responde. O Brasil só quer uma resposta, presidente", concluiu.
TAGS: bolsonaro | ataca | aziz | cpi |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Bolsonaro investigado: Não aceitarei intimidação
Manhã na Clube: entrevistas com prefeito João Neto (PL), dra Tamires Sales e advogado Rômulo Saraiva
Manhã na Clube: entrevistas com Chico Kiko, Diego Pascaretta e Rômulo Saraiva
Domitila, artivista e recifense que está entre as selecionadas do Miss Alemanha 2021
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco