Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

Manifesto de ex-alunos da Faculdade de Direito da UFPE reivindica impeachment de Bolsonaro

Publicado em: 23/06/2021 17:46 | Atualizado em: 23/06/2021 18:01

 (Foto: Teresa Maia/Arquivo DP)
Foto: Teresa Maia/Arquivo DP
Ex-alunos da Faculdade de Dirieto do Recife (FDR) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) apoiam manifesto pelo impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), divulgado na última segunda-feira. Nas primeiras 24h, o documento recebeu o apoio de 650 pessoas. Além de desembargadores, juízes, professores, advogados, artistas, como o cantor Alceu Valença, também aderiram ao manifesto os deputados federais Tadeu Alencar (PSB), Wolney Quiroz (PDT), Marília Arraes (PT), Danilo Cabral (PSB) e Milton Coelho (PSB), todos egressos da FDR.  

"O silêncio não é uma opção", diz trecho do manifesto que já reúne mais de 700 apoiadores insatisfeitos com o governo do presidente Bolsonaro, que vem perdendo significativo apoio popular devido as condutas adotada no combate à pandemia, alvo de investigações na Comissão Parlarmentar de Inquérito (CPI) da Covid-19. 

"É preciso dizer não [...] a quem agiu criminosamente no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, causando dor e flagelo a mais de meio milhão de famílias brasileiras, e contando, mercê, exatamente, de ignorar a ciência e os organismos internacionais de saúde, além do desprezo às vacinas, cuja aquisição, em tempo certo, poderia ter salvado centenas de milhares de vidas.", afirma outra parte do manifesto. 

Além de críticas ao enfrentamento à pandemia, o documento também destaca outros pontos como a tentativa do governo federal em deslegitimar o sistema eleitoral vigente no país, falhas nas iniciativas de preservação ambiental e ataques a direitos individuais, sociais e culturais. 

Um dos nomes que apoiam o documento, o deputado federal por Pernambuco e também ex-alunos da FDR, Tadeu Alencar (PE) disse que essa é uma ação significativa que fortalece o compromisso com a democracia. "No momento em que a democracia brasileira é ameaçada tão explicitamente é muito importante que a gente possa unir todos aqueles/as que têm compromisso com a defesa desse bem maior.", destacou. "A FDR, como a priemira escola de Direito do Brasil, foi sempre uma centelha que irradiou a defesa da liberdade e da democracia, por isso, nesse momento, é imprescindivel dar voz a essa resistência que é feita no Brasil inteiro contra essas ameaças cada vez mais ousadas", concluiu.

Buscando atender o ritmo crescente de adesão ao manifesto, organizadores da ação estão trabalhando na construção de um site que facilite a captação de assinaturas de todos interessados e interessadas.  

Confira o manifesto na íntegra:

Manifesto de Ex-alunos da Faculdade de Direito do Recife/UFPE pelo Impeachment do Presidente da República.

Assim como Joaquim Nabuco, ex-aluno da Faculdade de Direito do Recife, que não fechou os olhos diante da tragédia humana que fora a escravidão, nós, egressos da Faculdade de Direito do Recife, temos a obrigação de nos posicionar diante do estado atual de coisas que vive o nosso país.

Entendemos que o silêncio não é uma opção. Não é possível assistirmos inertes a um processo de rápida e manifesta degradação das instituições, dos direitos fundamentais e do regime democrático, conquistados, como todos sabemos, a partir da destemida luta civilizatória de muitas gerações, a qual resultou na Constituição brasileira de 1988, a Constituição-Cidadã, como definiu Ulysses Guimarães, cujo grito ainda ecoa: temos “ódio e nojo” a regimes autoritários.

É preciso, neste sentido, dizer não a quem lança dúvidas e desfere ataques, reiteradas vezes, sob a luz do dia e em praça pública, a nossas instituições democráticas e republicanas, naquilo que têm de mais central, como a confiança em eleições diretas, livres e periódicas, a promoção à forma federativa de Estado em regime de cooperação, bem como do respeito às recíprocas contenções exercidas pelos Poderes da República.

É preciso dizer não, ainda, a quem agride os direitos individuais, sociais, culturais, a preservação do meio ambiente equilibrado para as presentes e futuras gerações, e não respeita as diferenças que dão concretude à dignidade da pessoa humana.

É preciso dizer não a quem corrói e subverte as liberdades de expressão, de informação, de imprensa, de cátedra e o pluralismo político, quer seja com sistemática fabricação de notícias falsas, quer seja no uso do aparato estatal para perseguir e intimidar jornalistas, professores, opositores e cientistas.

É preciso dizer não a quem negou e continua a negar a importância da ciência, do sistema público e universal de saúde, e da interlocução pacífica com a comunidade internacional na busca da cooperação entre os povos para o progresso da humanidade. É preciso dizer não, por fim, a quem agiu criminosamente no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, causando dor e flagelo a mais de meio milhão de famílias brasileiras, e contando, mercê, exatamente, de ignorar a ciência e os organismos internacionais de saúde, além do desprezo às vacinas, cuja aquisição, em tempo certo, poderia ter salvado centenas de milhares de vidas.

Queremos um país melhor, queremos sonhar, queremos que novas gerações tenham esse direito. Precisamos reavivar no coração dos brasileiros a esperança, e ela está na prevalência da Constituição e da democracia, soberanamente consagradas em 1988 pelo povo e pelo poder constituinte. É preciso dizer não a Jair Messias Bolsonaro. É preciso dizer sim ao seu impeachment.

Recife, 21 de junho de 2021.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Apesar dos protestos, começa a Olimpíada de Tóquio
Manhã na Clube: entrevista com o Presidente da Alepe, deputado Eriberto Medeiros (PP)
Em busca por vestígios de vida em Marte
Manhã na Clube: entrevista com Carlos Mariz (Associação Brasileira de Energia Nuclear)
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco