Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

COVID-19

Bolsonaro diz que cederá a vez na vacinação 'para quem está apavorado'

Publicado em: 11/06/2021 13:28

Presidente já afirmou diversas vezes, no entanto, que não iria se imunizar contra o novo coronavírus. Recentemente, mudou o discurso. De acordo com o calendário de vacinação, por ter 66 anos, ele já poderia estar imunizado
 (crédito: Evaristo/Sá/AFP)
Presidente já afirmou diversas vezes, no entanto, que não iria se imunizar contra o novo coronavírus. Recentemente, mudou o discurso. De acordo com o calendário de vacinação, por ter 66 anos, ele já poderia estar imunizado (crédito: Evaristo/Sá/AFP)
O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (11) que, como chefe do Executivo, sua maneira de "dar exemplo" é ceder a vez na vacinação a "quem está apavorado". A declaração foi feita a apoiadores na saída do Palácio da Alvorada.

"Eu, como chefe de Estado, vou dar meu lugar a vocês, vou ser o último a ser vacinado. Eu tenho que dar exemplo. Alguns acham que o exemplo é se vacinar. Não. Exemplo é dar lugar para quem está apavorado. Tem gente apavorada aí dentro de casa esperando sair depois de ser vacinada”, alegou.

Bolsonaro já afirmou diversas vezes, no entanto, que não iria se imunizar contra o novo coronavírus. Nos últimos tempos, mudou o discurso. De acordo com o calendário de vacinação, por ter 66 anos, ele já poderia ter tomado a imunização. No final de abril, no entanto, o chefe do Executivo disse que só irá se vacinar contra a Covid-19 "depois que o último brasileiro tomar a vacina". "Tem gente apavorada. Então tome a vacina na minha frente. Eu sou chefe de Estado e tenho que dar exemplo. Meu exemplo é esse: já que não tem (vacina) para todo mundo, (quero) deixar que tomem na minha frente. Sempre foi assim. Sou o último a 'comer no quartel'", justificou.

No último dia 9, o presidente voltou a defender o inexistente "tratamento precoce" e comparou remédios que não possuem comprovação científica em relação à covid-19 com as vacinas aprovadas pela Anvisa, afirmando que ambas são medidas "experimentais" contra a doença.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Protesto em Brasília acaba com conflito entre indígenas e policiais
Manhã na Clube: entrevistas com Carlos Veras, Sérvio Fidney e Marcel Costi
Vacina contra a Covid-19 criada em Cuba tem eficácia de 92%
Pontos fundamentais para fazer uma transição de carreira
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco