Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

POLÍTICA

Bolsonaro gastou mais de R$ 2 milhões com férias durante a pandemia

Dados foram solicitados por deputado federal e encaminhado pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e pela Secretaria-Geral da Presidência da República

Publicado em: 01/04/2021 17:59

 (Foto: Divulgação/Facebook)
Foto: Divulgação/Facebook
O presidente Jair Bolsonaro gastou ao menos R$ 2,37 milhões em recursos públicos durante as suas férias, entre dezembro do ano passado e janeiro deste ano. As informações foram solicitadas pelo deputado federal Elias Vaz (PSB-GO) e encaminhadas pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e pela Secretaria-Geral da Presidência da República. Bolsonaro passou suas férias em São Francisco do Sul (SC) e Guarujá (SP), tendo passeado pelo litoral paulista, como Praia Grande.

Segundo ofício assinado pelo ministro-chefe do GSI, general Augusto Heleno, a estimativa é de cerca de US mil em gasto total (ou aproximadamente R$ 975,5, observando a média do dólar no período em US$ 5,19), somando manutenção e combustível, com transporte aéreo em aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) para os eventos privados do presidente no período em questão.

“As horas de voos alocadas ao transporte do presidente e suas comitivas já estão previamente computadas no planejamento dos custos anuais do comando da Aeronáutica e, portanto, inseridas planejamento no orçamento anual”, informou. Também foram gastos R,5 mil com passagens aéreas e diárias a agentes públicos civis e militares, valor inserido no orçamento anual do gabinete do GSI.

Já a Secretaria-Geral da Presidência da República informou que o presidente gastou R$ 1,19 milhão em despesas com hospedagem do presidente, sua família, convidados e toda a equipe de profissionais, alimentação e bebida consumidas por todos, entretenimento (como veículos aquáticos, guias turísticos e outros serviços voltados ao lazer de todos que estavam na viagem) e despesa com locomoção terrestre ou aquática.

“É um tapa na cara do brasileiro. Em plena pandemia, quando o Brasil registrava quase 200 mil mortes, o presidente torrava o dinheiro do povo com passeios”, destacou o parlamentar em texto enviado por sua assessoria. De acordo com ele, os dados foram encaminhados ao deputado quase três meses após apresentar o requerimento aos órgãos do governo.

Elias Vaz ainda pontuou que os gastos se deram justamente no mês em que foi encerrado os pagamentos do auxílio emergencial. “Quando o presidente cortou o auxílio emergencial alegando falta de recursos, teve um gasto milionário com férias. O valor total daria para pagar o benefício de R para cerca de 8 mil pessoas”, afirmou.

O deputado solicitou informações apontando que o período de férias do presidente foram gozadas entre 18 de dezembro do ano passado e 5 de janeiro deste ano. Na verdade, Bolsonaro viajou no dia 19 de dezembro a Santa Catarina, mas uma comitiva chegou antes para preparar o esquema de segurança. No dia, sobrevoou áreas atingidas por chuva no estado, apesar de não constar nada em sua agenda oficial.

Em 23 de dezembro, o presidente retornou a Brasília e teve um encontro com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux. No dia 26, foi para Guarujá (SP), onde passeou pelo litoral. Ao responder à solicitação do deputado, o GSI especificou que os gastos foram com as missões em São Francisco do Sul e Guarujá - ou seja, efetivamente as férias do presidente. Os gastos do GSI envolvem o dia 18 de dezembro, quando Bolsonaro ainda não tinha viajado, mas sua equipe, sim. De qualquer forma, o deputado especifica na solicitação que deseja informações relativas às férias gozadas pelo mandatário.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
A Justiça está realmente cuidando das crianças no centro de disputas familiares?
Cacique Raoni pede ao presidente dos EUA que ignore Jair Bolsonaro
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 16/04
Carta aberta pede quebra de patentes de vacinas de Covid-19
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco