Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

ATAQUES AO SUPREMO

Destino de Daniel Silveira está nas mãos do Parlamento

Publicado em: 17/02/2021 17:22

 (Foto: Agência Brasil)
Foto: Agência Brasil
Parlamentares estão debatendo o destino do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ). O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) está em uma reunião com membros da Mesa Diretora e, posteriormente, vai se encontrar com líderes. A dúvida é se a Casa vai referendar a decisão confirmada pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), ou vai buscar um meio termo. Nesse caso, Silveira responderia no Conselho de Ética, mas seria liberado da prisão.

Silveira deu a entender, em vídeo, na noite desta terça-feira (16/2), que tinha a certeza que seria solto pelos pares. Na semana anterior ao carnaval, parlamentares votaram o retorno às atividades de forma semipresencial, inclusive das Comissões e do Conselho de Ética. Os partidos de oposição já se manifestaram a favor da manutenção da prisão e da cassação do mandato do parlamentar.

Os deputados do PT, PSB, PDT, PCdoB, PSol e Rede se reuniram antes da reunião de líderes com Lira. As legendas farão uma representação conjunta contra Silveira no Conselho de Ética. "Esse será um pedido de todos os partidos e lideranças de nossa bancada. Consideramos que o deputado quebrou o decoro ao atacar a Constituição e as Instituições. O processo deve ser analisado de forma célere no Conselho de Ética e posteriormente no plenário da Câmara", afirma nota divulgada pelo grupo.

"As nossas bancadas se posicionarão pela manutenção da prisão do deputado infrator e reforçamos a importância do voto aberto nesta questão. Apresentaremos coletivamente o PDL para sustar os decretos das armas", segue o texto que termina pedindo vacina e auxílio emergencial.

A deputada Fernanda Melchionna (PSol-RS), destacou que Silveira é reincidente no ataque às instituições. "O deputado Daniel Silveira tem sido reincidente nos ataques autoritários às liberdades democráticas, ao STF e à necessidade de enfrentamento da pandemia. Ele foi preso em flagrante por um vídeo em que faz apologia à ditadura e ao AI-5. É evidente que a imunidade parlamentar não é salvo-conduto para o cometimento de crimes. A manutenção da prisão dele é urgente e, mais do que isso, é necessária a cassação do mandato", afirmou.

A deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC), por sua vez, destacou que imunidade parlamentar não é sinônimo de impunidade, e que o deputado de extrema direita busca "se escudar na liberdade de expressão para cometer crimes". "Não se trata apenas de crimes contra a honra de autoridades. São crimes que atentam contra a Constituição, atingindo a independência dos Poderes, buscando minar, desmoralizar, coagir e atacar a autoridade e a integridade de ministros do STF que estão investigando o deputado. O Parlamento brasileiro não pode assistir a tudo isso e não punir o parlamentar", opinou.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Com 93% de taxa de ocupação de UTIs, Pernambuco decreta mais restrições
De 1 a 5: saiba qual é seu perfil profissional e como tirar o máximo proveito dele
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 01/03
Doença da urina preta: síndrome rara pode levar à UTI
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco