Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

COSTURAS

Marília Arraes (PT) e Armando Monteiro (sem partido) se reúnem; aliados apontam costuras visando 2022

Publicado em: 26/01/2021 17:58 | Atualizado em: 26/01/2021 18:11

 (Instagram / Reprodução)
Instagram / Reprodução
O encontro realizado entre o ex-senador Armando Monteiro (sem partido) e a deputada federal Marília Arraes (PT),  na tarde desta terça-feira (26), já está mexendo com os ânimos políticos. Em conversas reservadas, há quem diga que a deputada “está fazendo alianças visando 2022”. Por outro lado, o ex-senador nega a possibilidade de uma aliança no momento. Em entrevista ao Diario, o político negou o que aliados haviam prenunciado sobre assumir comando do PSDB. 

Sobre o encontro entre o ex-parlamentar e a deputada federal, fontes próximas afirmam que: “É bom ficar atento aos movimentos que ela (Marília) vem fazendo”. Uma outra fonte petista prenunciou: "… aos poucos, isso pode sinalizar alguma mudança nos planos de 2022”. 

A despeito disso, o ex-senador negou que tenha sido sobre isto e informou que a visita que Marília (PT) fez foi “meramente cordialidade”. Segundo ele, o assunto 2022 não deve ser pautado agora. Ainda há muito o que ser analisado. Questionado sobre a possibilidade de encabeçar uma chapa com a petista, Monteiro assinalou o seguinte: “(O encontro) Não teve nenhum caráter de discutir essa questão (de aliança) partidária. Falamos da oposição aqui no Estado e na Cidade. Não falamos nada sobre (aliança)”. 

O ex-parlamentar salientou que, diante do espectro político e da conversa que ele teve com Arraes (PT): “Ela vai ficar e continua no partido dela” - referindo-se ao PT. Embora tenha negado e afirmado que Marília (PT) tenha interesse em ficar no Partido dos Trabalhadores, como a reportagem do Diario assinalou há pouco, há quem reforce a tese de saída da petista e diga que “Isso de Armando é apenas uma cortina de fumaça para disfarçar o jogo”. 

A deputada Teresa Leitão (PT) foi procurada pela reportagem. Acerca desta reunião, a deputada disparou: “Marília tem liberdade para fazer os contatos que ela achar conveniente fazer”. 

Sobre o destino do partido para 2022, a correligionária de Marília (PT) destacou que ainda não há planos. “Não tem nada decidido sobre o destino do PT em 2022 ainda não. Tem etapas e essas etapas estão vinculadas à decisão do diretório nacional do PT”, deixou explícito em entrevista ao Diario. Sobre o posicionamento do partido no governo, Leitão (PT) engatilhou: “Tem petista que não está observando o que o partido prescreveu”. 

Em sua rede social, Marília escreveu: "Conversamos bastante sobre Pernambuco e sobre o Brasil. É sempre bom trocar experiência e dialogar com quem, assim como nós, tem uma visão ampla para pensar no futuro, apesar das dificuldades do presente".


Por ora, nada de assumir comandos

Sobre assumir o comando do PSDB, Armando assinalou o seguinte: “Não estou discutindo assumir comando de nenhum partido no momento... não vou discutir sobre o ingresso em uma legenda para exigir comando. Converso bastante com o PSDB e tenho amigos. Sou amigo do presidente Bruno, tenho boas relações com a prefeita Raquel Lyra e com João Lyra Filho, existem várias lideranças que tenho relações muito boas”, negando a possibilidade de assumir a sigla no estado.  “Converso com esses atores políticos, mas não discuto, nem vou discutir comando de partido. Isso não está no radar”, finalizou Monteiro.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Covid longa preocupa OMS e desperta desafios
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 25/02
Bolsonaro diz não ter briga com a Petrobras
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 24/02
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco