Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

Protesto

Trabalhadores Rurais fazem passeata e tentam audiência com Governador

Publicado em: 11/11/2020 12:52 | Atualizado em: 11/11/2020 23:46

 (Carlos Elias/ Divulgação)
Carlos Elias/ Divulgação

Nesta quarta-feira (11),  os trabalhadores rurais de Jaqueira começaram uma passeata em direção ao Palácio Campo das Princesas,do Governo do Estado de Pernambuco. Segundo a CSP Conlutas, os objetivos são as providências para as demandas dos camponeses, regularização de terras ocupadas e medidas de segurança para a proteção das lavouras. 


O executivo estadual da CSP Conlutas, Carlos Elias Andrade, conversou com a reportagem e contou sobre o apoio da organização à luta. “São 500 famílias na zona rural de Jaqueira, estão há vários anos lá e o nosso apoio é para a garantia de direito deles”, destacou.


“As ameaças que os trabalhadores sofrem, as famílias nos sete engenhos estão sofrendo invasões e ameaças, precisam de todo apoio, o estado precisa cobrar isso e garantir a terra aos trabalhadores”, ressaltou Carlos.


Ao final da passeata, um grupo de representantes dos agricultores entrou no palácio para conversar com o Governador. A comissão foi recebida pelo Secretário da assessoria especial, Antônio Carlos Figueira, que, segundo um dos representantes dos agricultores, Francisco da Silva, disse que abriria uma pauta para audiência com o governador. 


Francisco, que além de representante é morador da comunidade, contou que essa é a segunda vez que eles tentam conversar com Paulo Câmara, sem sucesso. “Conversamos sobre a nossa pauta, sobre o nosso direito a terra, de plantar e sobreviver da terra, mas não tivemos muito êxito”, afirmou. Segundo o relato do agricultor, a equipe do palácio dificultou a compreensão da conversa. “Ficou complicado da gente entender”, destacou.


“Ele falou que já conversou com o sindicato, mas nenhuma informação chegou na gente”, ressaltou Francisco. “Protocolaram o documento que a gente trouxe e disseram que vão abrir uma pauta para uma audiência com o Governador”, relatou o representante.


“A gente veio no intuito de ser ouvido, de conversar com o Governador sobre a nossa comunidade que está sofrendo. É a segunda vez que viemos e ele não dá nenhum retorno, só coloca um pessoal para despachar a gente. A gente sabe que ele tem como nos atender, mas não quer, a verdade é essa”, destacou Francisco. 

 

“Pedimos divulgação da nossa luta, precisamos da conversa com os camponeses, a gente está passando por uma situação pesada, esquecidos em todos os sentidos, se a gente não desce para a capital, ninguém olha para a gente. Precisamos que alguém acorde para divulgar e olhar o nosso caso”, concluiu o agricultor.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Convivendo com HIV e Aids: 40 anos depois, o estigma persiste
Resumo da semana: repercussão das eleições, gastos parlamentares e receio de novo lockdown
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 04/12
Entrevista com o governador Paulo Câmara
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco