Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

presidente

Sem provas, Bolsonaro usa atraso de apuração para questionar sistema eleitoral

Publicado em: 16/11/2020 12:18

 (FOTO: EVARISTO SÁ/AFP)
FOTO: EVARISTO SÁ/AFP
Um dia após o primeiro turno das eleições, o presidente Jair Bolsonaro usou o atraso na apuração dos votos para questionar o sistema eleitoral brasileiro. Sem provas, ele disse nesta segunda-feira (16) a apoiadores no Palácio da Alvorada que o país precisa ter “um sistema de apuração que não deixe dúvidas”. “Tem que ser confiável e rápido”, afirmou.

O presidente, eleito pelo mesmo sistema que questionado, afirma que é necessário que não haja “margem para suposições”. “Agora, é um sistema que desconheço no mundo onde ele seja utilizado. Só isso, mais nada. Agora, eu tive proposta, o Supremo (Tribunal Federal - STF) disse que é inconstitucional o voto impresso. Tem proposta de emenda de Constituição na Câmara. Se não tivermos uma forma confiável de apuração nas eleições, a dúvida sempre vai permanecer”, disse.

Depois de falar que o sistema tem que ser confiável e rápido, Bolsonaro afirmou que a população quer um sistema em que seja garantido que o voto foi para determinada pessoa, ainda “que possa demorar um pouco mais. “Nós devemos atender a população. Não sou eu que fala, quem fala é o povo. Alguns falam sem ouvir o povo, sem sair dos seus gabinetes. No meu caso, estou sempre ouvindo a população, e eles querem um sistema de apuração que possa demorar um pouco mais, não tem problema nenhum, mas que seja garantido que o voto que aquela pessoa deu vá para aquela pessoa realmente de fato”, pontuou.

Atraso
O primeiro turno das eleições teve um grande atraso na apuração. No sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), é possível observar que a última atualização em São Paulo e Maceió, por exemplo, foi às 2h. No domingo (15), o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, explicou que um defeito no hardware no supercomputador que contabiliza as informações de votação gerou uma lentidão no sistema e um atraso na apuração dos votos enviados pelos tribunais regionais eleitorais.

Barroso garantiu, no entanto, que não houve prejuízo à lisura do processo, visto que as urnas eletrônicas funcionam fora da rede e a transmissão das informações dos TREs ocorre em uma rede fechada. O presidente ainda ressaltou que é possível verificar todos os votos nas zonas, nos TREs e com as legendas, que recebem os resultados de cada urna. Ainda no domingo, o TSE passou por um ataque de hackers promovido por um grupo coordenado nos Estados Unidos, Nova Zelândia e Brasil. O objetivo era tentar sobrecarregar os sistemas do tribunal, mas o órgão garante que tudo foi prontamente neutralizado.

“Não estou passando bem”
No Palácio, nesta segunda, o presidente tirou algumas fotos com apoiadores e disse que não gravaria com ninguém. “Não estou passando bem, pessoal”, explicou.

Bolsonaro não se saiu bem como cabo eleitoral, não conseguindo eleger muitos daqueles a quem prestou apoio. Um dos exemplos é Celso Russomanno (Republicanos), em São Paulo. Apoiada por Bolsonaro, 'Wal do Açaí' - ou 'Wal Bolsonaro' — não conseguiu se eleger para a Câmara Municipal de Angra dos Reis.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Argentina chora perda de Maradona
Jogadores se despedem de Maradona
Rhaldney Santos entrevista Dra Amanda López, neurocirurgiã pediátrica
Rhaldney Santos entrevista João Campos (PSB), candidato à Prefeitura do Recife
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco