Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

ELEIÇÕES

No Recife quatro candidatas não receberam nenhum voto

Publicado em: 16/11/2020 15:23 | Atualizado em: 17/11/2020 18:45

 (foto: Divulgação / TSE)
foto: Divulgação / TSE
Na divulgação dos resultados da votação para assumir a Câmara Municipal do Recife, o que chamou a atenção foram quatro candidaturas que não receberam nenhum voto nas eleições do domingo (15). O que há em comum é o fato de serem todas mulheres. Fatima Pragana (PTC), Marta Motoqueira (DC), Maria Imaculada (PTB) e Inês Medeiros (PTB) nem votaram em si mesmas muito menos tiveram depositados os voto dos amigos e familiares.

De acordo com o sistema do TSE, DivulgaCand que serve para acompanhar a prestação de contas dos candidatos, as campanhas de Maria Imaculada e Ines Medeiros ainda não entregaram o extrato da prestação de contas ao TRE. Já Fátima Pragana e Maria Motoqueira entregaram o balanço das contas deixando claro que nada foi investido em suas campanhas. Campanhas que tinham um limite de gastos R$ 1.011.149,65.

Segundo a Lei Eleitoral, no mínimo, 30% das candidaturas devem ser femininas.Uma outra regra, fixada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), obriga os partidos a direcionarem 5% de seu Fundo Partidário para campanhas de mulheres. Uma nova  resolução do TSE, que foi editada no fim de dezembro, tenta esclarecer como o juiz eleitoral deve agir para evitar fraudes nessas ocasiões. 

A regra se baseia na exigência, prevista na Lei das Eleições, de 1997, para que o registro de candidaturas seja acompanhado de uma autorização escrita. Caso o juiz eleitoral verificar falta de documentos e confirmar que a candidatura foi registrada sem consentimento da candidata, pode requisitar diligências para investigar se ela está concorrendo ao cargo ou se seria uma possível fraude eleitoral. 

Posicionamento
Por meio de nota, o diretório estadual do PTB infrmou que "a bem da verdade, esclarecer que Maria Imaculada e Inês Medeiros solicitaram e tiveram duas renúncia de candidatura deferidas pela justiça eleitoral, razão pela qual não tiveram nenhum voto nas eleições e tão pouco receberam ou tiveram gastos eleitorais. Por terem renunciado a candidatura, Maria Imaculada e Inês Medeiros não receberam ou gastaram verbas públicas do fundo eleitoral.  

A Assessoria de Imprensa do PTB-PE está sempre disponível para ser consultada e ter o outro lado da questão avaliado antes das publicações".
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Enem para todos com o professor Fernandinho Beltrão #276 Propagação vegetativa em plantas
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 30/11
Segundo turno em PE: João Campos é eleito prefeito do Recife
Polícia Federal caça responsáveis por tentativa de ataque ao sistema do TSE
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco