Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

Documento

Levantamento aponta que somente um terço dos partidos brasileiros conta com setoriais LGBT+

Publicado em: 09/11/2020 18:49

 (Foto: Marcelo X/Divulgação)
Foto: Marcelo X/Divulgação
A poucos dias das eleições municipais, um levantamento realizado pela instituição Casa 1, que coordena projetos ligados à comunidade LGBT, revela que dos 33 partidos brasileiros, somente um terço deles conta com uma setorial LGBT+. Sa%u0303o eles: Cidadania, MDB, PDT, PMN, PODE, PSB, PSDB, PSOL, PSTU, PT e Solidariedade. A ideia do documento, além de fazer um mapeamento, é discutir e alertar sobre a real representatividade da comunidade LGBT nas estruturas da vida política brasileira.

Entretanto, apesar do levantamento considerar baixo o nível de visibilidade LGBT dentro da política, para o cientista político Gustavo Gomes da Costa, da Universidade Federal de Pernambuco, estamos vivendo uma etapa de maior visibilização, que é garantida em grande medida pelo próprio esforço das candidaturas, mais que pelo desejo dos partidos políticos em se tornarem mais representativos. “Uma das formas pelas quais a homofobia e a transfobia se expressam é nos processos de invisibilização. O que a gente chama no linguajar, do armário. Essa visibilidade, o sair do armário, tem um papel fundamental. Para demandar direitos, eu preciso primeiro existir enquanto sujeito. Então por isso que a visibilidade é muito importante”, afirma o pesquisador.

A pesquisa também aponta para o crescimento das candidaturas LGBT no Brasil. Segundo um levantamento recente da Aliança LGBT , pelo menos 435 nomes LGBT vão tentar disputar o pleito em novembro de 2020. O senador Fabiano Contarato (Rede) defende que “Políticas afirmativas e de incentivo à participação de grupos minoritários são o passo inicial para que esse cenário se expanda em partidos de todos os espectros ideológicos”.

O trabalho foi produzido em agosto deste ano. Os partidos que não dispõem de setoriais LGBTs, segundo o levantamento, sa%u0303o: Avante, DC, DEM, NOVO, Patriota, PCB, PCO, PL, PMB, PP, PROS, PRTB, PSC, PSL, PTB, PTC, PV, REDE, Republicanos e UP. O documento alerta que em comparação com setoriais negras e de mulheres, os espaços LGBT sa%u0303o menos frequentes e menos visi%u0301veis. O trabalho acrescenta ainda que somente 3 dos 11 partidos da%u0303o visibilidade a%u0300s setoriais LGBTs em seus sites oficiais. Sa%u0303o eles: PSOL, PSTU e PT.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Argentina chora perda de Maradona
Jogadores se despedem de Maradona
Rhaldney Santos entrevista Dra Amanda López, neurocirurgiã pediátrica
Rhaldney Santos entrevista João Campos (PSB), candidato à Prefeitura do Recife
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco