Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

Eleições

Candidatos à Prefeitura do Recife sobem o tom das críticas em debate a cinco dias das eleições

Publicado em: 10/11/2020 16:04 | Atualizado em: 10/11/2020 23:30

 (Fotos: Bobby Fabisak/JC Imagem e Sandy James/Divulgação)
Fotos: Bobby Fabisak/JC Imagem e Sandy James/Divulgação
Na manhã desta terça-feira foi realizado um debate que ofereceu um confronto de ideias em prol do capital do Nordeste com alguns dos candidatos à Prefeitura do Recife na TV Jornal. Participaram do debate candidatos cujos partidos possuem, pelo menos, 5 representantes no Congresso Nacional. Os prefeituráveis foram Carlos Andrade Lima (PSL), Charbel Maroum (Novo), Coronel Alberto Feitosa (PSC), Delegada Patrícia (Podemos), João Campos (PSB), Marília Arraes (PT) e Mendonça Filho (DEM), o evento teve a mediação do apresentador Leandro Oliveira.

Os candidatos respeitaram o distanciamento social, dentro do estúdio, seguindo todo um rígido protocolo de segurança sanitária. O debate foi dividido em três etapas, os temas das perguntas foram sorteados e livres, a depender do bloco. Na primeira rodada, cada candidato respondeu por que quer ser prefeito da cidade e fizeram perguntas, com temas livres, aos demais. Na segunda rodada, eles fizeram perguntas entre si, mediante temas sorteados em estúdio, e o último bloco foi destinado às considerações finais.

O debate entre os candidatos começou com um sorteio que deu inicio ao candidato Carlos Andrade de Lima (PSL) que recebeu tempo de 30 segundos de pergunta, assim como todos os candidatos por diante. Com isso, o Carlos escolheu fazer a sua primeira pergunta à candidata a prefeita do Recife Marília Arraes (PT). Como o tema do primeiro bloco foi livre, o candidato questionou à candidata sobre a gestão da esquerda, pois segundo ele não traz resultados positivos há anos e a perguntou como ela irá fazer para fazer a mudança.

Com tempo de um minuto e meio, Marília respondeu que o PT fez a diferença em Recife e no Brasil, “Com o presidente Lula nós passamos a ter o bolsa família, nós passamos a ter o samu, e aqui no Recife, nós tivemos grandes mudanças, como as obras estruturais dos morros... Hoje essa situação está estagnada”, afirmou Marília, concluindo que “quem vem desmontando conquistas sociais é o PSB de Geraldo Júlio e de João Campos”, destacou.

Marília escolheu João Campos (PSB) para formular a sua primeira pergunta e questionou o socialista sobre a gestão do PSB no Recife. “Eu estou aqui para construir a minha história, para poder fazer do meu jeito, com a humildade de ouvir... A gente vai consolidar aquilo que deu certo e poder avançar mais em áreas que precisam de avanços”, disse João Campos. “Estão propondo emprestar dinheiro a juros, mas a prefeitura não é agiota não. Não é assim que funciona, João Campos. Não vai dar certo esse modelo que o PSB tem de montar um candidato formado pelo marketing e de repente jogar para as pessoas votarem”, afirmou a petista em sua réplica. João Campos, em sua tréplica, afirmou: “É de causar estranheza uma candidata do PT falando de corrupção. O Recife fez o dever de casa. Construiu sete hospitais de campanha em 45 dias. Nós fizemos muito nos últimos tempos”.

Logo, João escolheu o candidato à Prefeitura do Recife Mendonça Filho para fazer a sua pergunta, o questionando suas propostas para garantia de emprego e renda no Recife. Em sua resposta, Mendonça afirma que fará tudo diferente do que foi feito pelo PSB. “A prática e a marca do seu governo e de Geraldo Júlio é perseguir o empreendedor, inclusive com elevação de impostos”, concluiu Mendonça, afirmando que a capital do desemprego no Nordeste é o Recife. Para João Campos, Mendonça trouxe informações falsas, segundo ele, a capital do desemprego é Salvador.

“Eu lamento que o engenheiro João Campos não saiba fazer conta, a receita per capta de Recife é muito superior a de Salvador, 1250 reais em média de imposto por habitante comparativamente com Salvador, por tanto, seu dado está errado, João Campos, é bom voltar para universidade e voltar a aprender a fazer conta”, destacou Mendonça. Em seguida, o democrata escolheu a Delegada Patrícia para fazer sua pergunta, que a questionou sobre as propostas da candidata para um canal específico.

“Não adianta Mendonça, por você ser do Recife, querer me dizer um local específico, pois nem você, nem ninguém aqui conhece o nome de todos os canais da cidade, isso é trazer o debate para um tom infantil”, afirmou a delegada. Mendonça em seguida afirma que não quis fazer “pegadinha”, que segundo ele, a delegada insinuou. “Eu imaginei que você tivesse conhecimento maior da cidade”, concluiu.

A Delegada Patrícia escolheu o candidato Coronel Feitosa para fazer a sua pergunta, com isso, ela quis saber o que Feitosa acha da importância da relevância do apoio do governo federal ao município do Recife. O candidato do PSC respondeu que todo apoio é importante, porém, afirmou que foi o único candidato que apoiou as pautas de Bolsonaro, e que segundo o Coronel, a delegada passou um constrangimento no seu encontro com o presidente, por não ter assumido em nenhum momento que foi contra as propostas de Jair Bolsonaro. “E agora a senhora faz essa pergunta, demonstrando alinhamento com o Presidente da República”, concluiu.

Em sua réplica, Patrícia Domingos afirmou ter ficado feliz em abrir o diálogo com o presidente, que segunda ela, vai ajudar a cidade do Recife. A delegada afirmou que o Coronel Feitosa não será lembrado pela sua trajetória na polícia militar, e sim, por ter votado a favor do fechamento da delegacia de combate a corrupção do estado de Pernambuco. “Isso vai ficar na sua história para sempre, eu estava lá, a delegacia que combatia a corrupção do estado de Pernambuco foi fechada com o apoio dos deputados estaduais de Pernambuco, e Coronel Alberto Feitosa foi um deles, lembrem-se disso no dia 15 de novembro”.

Com isso, Coronel deu sua defesa, relembrando as falas polêmicas da candidata referente à Recife em suas redes sociais, e concluiu chamando a de mentirosa. “Você prega através da mentira a sua plataforma de campanha”, disse Feitosa, afirmando que a delegacia foi extinta por falta de movimentação nos processos. Com isso, ao chamá-la de mentirosa, no segundo bloco a assessoria jurídica da candidata solicitou o direito de resposta, o pedido foi analisado e deferido, assim, a candidata do Podemos teve um minuto para respondê-lo, onde também o chamou de mentiroso. “Tudo o que eu disse, eu afirmo e assino embaixo... inclusive acabamos de assistir o Coronel Alberto Feitosa defendendo o fechamento da delegacia, então a gente já sabe quem é o mentiroso aqui”, concluiu.

A assessoria jurídica do candidato do PSC também solicitou o direito de resposta por o Coronel Feitosa também ser chamado de mentiroso pela Delegada, o pedido também foi analisado e deferido, onde o candidato teve um minuto para se defender.

Ainda na primeira rodada, Coronel perguntou as propostas do candidato Charbel (Novo), que apresentou a proposta da Guarda Municipal armada, “quem conhece Recife sabe o grau de insegurança que a gente vive”, destacou Charbel, logo após, Coronel Feitosa também concordou com sua proposta. Em seguida, Charbel perguntou ao candidato que iniciou o debate Carlos Andrade Lima, o questionando sobre os gastos de milhões do fundo eleitoral.

“Eu não sou o dono da premunição, mas eu já sabia que essa pergunta viria, pois você está usando essa questão do fundo eleitoral quase como um monotema, quem assiste seu guia ver a sua insistência neste tema, o que passa uma imagem muito ruim da sua campanha, por que parece que você não tem nada a propor para o Recife, esse debate é para a gente discutir o Recife”, concluiu o candidato do PSL.

Já na segunda rodada, os temas foram sorteados, foi discutida a gestão metropolitana, o saneamento básico, a mobilidade, a geração de emprego, a segurança, a pandemia do novo corona vírus e por fim, o déficit habitacional. Os candidatos apresentaram suas propostas para os devidos temas e concluíram o debate com suas considerações finais.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Enem para todos com o professor Fernandinho Beltrão #276 Propagação vegetativa em plantas
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 30/11
Segundo turno em PE: João Campos é eleito prefeito do Recife
Polícia Federal caça responsáveis por tentativa de ataque ao sistema do TSE
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco