Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

GOVERNO

Em almoço com Alcolumbre no Planalto, Bolsonaro busca aval para Kassio Marques no STF

Publicado em: 07/10/2020 14:06

 (Foto: Alan Santos/PR)
Foto: Alan Santos/PR
Durante almoço com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP, nesta quarta-feira (7/10), o presidente Jair Bolsonaro busca costurar o aval para que seu indicado, o desembargador Kassio Nunes Marques, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), assuma a vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), que será aberta com a aposentadoria do decano da Corte, Celso de Mello, marcada para 13 de outubro.

Também constam no encontro, no Palácio do Planalto, o ministro-chefe da Casa Civil, Braga Netto; o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Jorge Oliveira; o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos; e o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno; além de deputados e senadores.

Kassio Marques será sabatinado pelo Senado em 21 de outubro, mas seu nome tem encontrado resistência de apoiadores do governo. Também está prevista a sabatina de Jorge Oliveira para a vaga de ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) na mesma semana. A sessão com ele deve ocorrer em 20 de outubro, caso Bolsonaro o indique oficialmente.

Jorge Oliveira ficará na cadeira atualmente ocupada pelo ministro José Múcio Monteiro, que deve se aposentar em 31 de dezembro e já foi avisado por Bolsonaro sobre o nome do substituto. No TCU, não há resistência ao eventual indicado, que foi cotado, também, para a vaga no STF.

Enquanto isso, Marques segue seu périplo no Senado em busca de votos, com o objetivo de assegurar uma aprovação com folga na sabatina. Já Bolsonaro continua defendendo diariamente a nomeação. O chefe do Executivo afirmou ontem (6) que acusam o desembargador "como se ele fosse um dos bandidos mais procurados do Brasil”.

“É impressionante, tudo que se aproxima de mim, o pessoal... Acusaram o cara de tudo, parecia até que ele era um dos bandidos mais procurados do Brasil. Começam mentindo que ele votou para que o Battisti ficasse no Brasil em 2019. Quem decidiu foi o STF", afirmou, na ocasião, numa referência ao pedido da Itália pela deportação do terrorista Cesare Battisti. “'Ah, ele é comunista'. Comunista está cheio no Brasil. 'Ah, o PT que indicou na lista tríplice'. Todos os desembargadores estão na mesma condição. Os militares mesmo foram promovidos no governo do PT”, justificou.

Currículo 
Soma-se à lista de polêmicas sobre a escolha de Bolsonaro para ministro do STF, o currículo acadêmico apresentado por Marques. O documento traz um curso de pós-graduação que não é confirmado pela Universidad de La Coruña, na Espanha.

“Informamos que a Universidade de La Coruña não ministrou nenhum curso de pós-graduação com o nome de Postgrado en Contratación Pública”, declarou a instituição, em resposta ao jornal O Estado de S.Paulo.
O Palácio do Planalto, por sua vez, tratou de minimizar o fato e acredita que, diferentemente do caso do professor Carlos Decotelli, isso não interferirá na corrida dele pela cadeira na Corte.

Outra pauta do almoço é o Renda Cidadã, programa que o governo tenta criar como substituto do Bolsa Família, mas que tem esbarrado na falta de fonte de financiamento. 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista Celso Muniz (MDB)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #181 - Tiops de rins dos vertebrados
Rhaldney Santos entrevista Dr. Felipe Dubourcq, urologista
Polícia Federal vai usar drones para fiscalizar irregularidades nas eleições
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco