Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

Eleições 2020

Jorge Federal diz que pode agregar mais legendas na disputa pela prefeitura

Publicado em: 31/08/2020 14:50 | Atualizado em: 31/08/2020 15:00

Jorge Federal é vereador de Olinda e pré-candidato à prefeitura nestas eleições (Reprodução/ Twitter)
Jorge Federal é vereador de Olinda e pré-candidato à prefeitura nestas eleições (Reprodução/ Twitter)

Vereador por três mandatos e duas vezes presidente da Câmara Municipal de Olinda, Jorge Federal (PSL), se coloca na disputa pelas eleições municipais deste ano como pré-candidato à prefeitura do município. Mesmo sem ter seu nome oficializado pela convenção partidária ainda, Federal reforça já ter anunciado o nome de doutor Gustavo Rosa (PROS) para compor a chapa. 

"Hoje tem reunião a noite com toda a direção estadual e municipal, para formar uma data que possa recepcionar outros partidos. Está havendo aí ainda algumas conversas internas, a gente tem a probabilidade de trazer mais três legendas ao nosso conjunto de forças e a gente fazer uma convenção nesse início a gente tinha já uma dificuldade de amanhã montar uma ata de convenção contemplando estas novas legendas inicialmente. Então a gente vai aguardar até o dia 10, para que a gente possa, entre 10 e 15, fazer a nossa convenção", explica o vereador Jorge Federal, que ressaltou que as conversas com as três legendas estão bem encaminhadas.

As declarações do presidente da Câmara de Olinda foram dadas na manhã desta segunda-feira (31), na Rádio Clube 720 AM, para o projeto em parceria com a editoria de política do Diario de Pernambuco, que entrevista os pré-candidatos no programa de Rhaldney Santos. A entrevista foi transmitida ao vivo no canal do YouTube do Diario. 

 

Durante a entrevista, o vereador Jorge Federal citou diversas vezes que buscaria o auxílio do governo federal para captação de recursos. Questionado sobre como seria a relação da prefeitura com a gestão nacional, Jorge Federal respondeu que a relação seria "a melhor possível", disse. "Porque a gente não tem como tratar os serviços públicos que é política de Estado, com politicagem, eu vejo que o município de Olinda precisa ter recurso federal, recurso estadual. O prefeito se elegeu sentou na cadeira, a responsabilidade dele é administrativa, com a gestão, então não tem porque está fazendo discussão de ideologia política de um lado ou de outro, a gente tem que trazer recursos para a sociedade. Porque a sociedade é quem paga os impostos e a sociedade precisa que esses impostos sejam revertidos em serviços. E a opção de trabalho, qualificação é da parte que leva as pessoas a contribuir com a economia", respondeu.

"Então eu quero ter uma boa relação com o governo federal e com o governo estadual também. Porque a gente não pode, de maneira alguma, isolar o município de quem arrecada. É a mesma coisa que você precisar receber o seu salário e você pedir a demissão. É a mesma coisa. Você precisa dos recursos e você briga com o patrão. Então não tem como acontecer uma situação dessa. Os recursos da Receita Corrente Líquida eles são muito poucos para que você possa atender as expectativas do que precisa a Cidade de Olinda. Eu quero sim unir o governo estadual e o governo da União para que a gente possa atender as necessidades das pessoas. E deixar a política de lado. Sentou na cadeira tem que fazer gestão e a política ela fica lateralizada, pra que a gente possa administrar e as pessoas estarem sendo contempladas com os serviços", concluiu.  

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista advogada Rafaella Simonetti do Valle
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão
Brasil é vítima de desinformação sobre meio ambiente, diz Bolsonaro
Rhaldney Santos entrevista o empreendedor digital Harry Thorpe, criador da plataforma Miauu
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco