Diario de Pernambuco
Busca

GUERRA

Rússia começa manobras militares com armas nucleares perto da Ucrânia

O Ministério da Defesa publicou imagens que mostram caminhões transportando mísseis para um campo, onde foram preparados sistemas de lançamento

Publicado em: 21/05/2024 14:50

Forças de mísseis realizando exercícios táticos de armas nucleares no distrito militar do sul da Rússia (Foto: Ministério da Defesa da Rússia/AFP)
Forças de mísseis realizando exercícios táticos de armas nucleares no distrito militar do sul da Rússia (Foto: Ministério da Defesa da Rússia/AFP)
Moscou anunciou hoje que deu início aos exercícios com armas nucleares táticas, próximo a Ucrânia. “Estas manobras, que ocorrem no distrito militar sul, junto à fronteira com a Ucrânia, têm como objetivo verificar a disponibilidade de armas nucleares não estratégicas, para garantir a integridade territorial e a soberania do Estado russo. Os exercícios são uma resposta às declarações provocatórias e às ameaças de alguns responsáveis ocidentais", diz o comunicado do Ministério da Defesa russo.
 
O Ministério da Defesa também publicou imagens que mostram caminhões transportando mísseis para um campo, onde foram preparados sistemas de lançamento e tropas num campo de aviação montando um bombardeiro para conduzir uma ogiva nuclear. “Se trata da primeira fase dos exercícios, que englobam a prática do carregamento de veículos de lançamento, a condução para locais de lançamento designados e o carregamento de aviões com mísseis hipersônicos Kinzhal”, disse a pasta ministerial, mas sem informar se havia sido efetuado algum teste de disparo.
 
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, determinou os exercícios no começo deste mês, após declarações de líderes do Ocidente sobre o conflito na Ucrânia terem desencadeado desaprovação e críticas do Kremlin. Entre eles, as falas do presidente da França, Emmanuel Macron, sobre a necessidade dos países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) não excluírem o envio de tropas a Ucrânia e ainda do chanceler britânico, David Cameron, que avaliou que Kiev tinha o direito de disparar mísseis ocidentais contra o território russo.
 
O Distrito Militar do Sul da Rússia é o centro de comando da ofensiva militar na Ucrânia, com sede em Rostov-on-Don, a 60 quilômetros da fronteira com a Ucrânia e inclui também partes do país que a Rússia afirma ter anexado, como as regiões da Crimeia, Donetsk, Kherson, Lugansk e Zaporójia.