Diario de Pernambuco
Busca

GUERRA

Rússia avança na Ucrânia e afirma que tomou Bilohorivka

Ataques russos na região ucraniana de Kharkiv no domingo mataram pelo menos 11 pessoas, incluindo uma mulher grávida

Publicado em: 20/05/2024 16:06

Ministério da Defesa da Rússia anunciou a conquista de Bilohorivka, no leste da Ucrânia (Foto: Pixabay)
Ministério da Defesa da Rússia anunciou a conquista de Bilohorivka, no leste da Ucrânia (Foto: Pixabay)
Nesta segunda-feira, o Ministério da Defesa da Rússia anunciou a conquista de Bilohorivka, no leste da Ucrânia, ao afirmar que agora a cidade está sob controle das forças russas. 
Em contrapartida, o Chefe de Estado-Maior ucraniano disse que contém as tropas russas perto da vila de Bilohorivka. “As forças de defesa está há bastante tempo a conter o ataque do inimigo, que está tentando avançar na zona de Bilohorivka", declarou o Chefe de Estado-Maior.
 
“As forças ucranianas estão dissuadindo à pressão russa na linha da frente. A Rússia quer mostrar que é ela quem define o curso da guerra. A nossa missão é impedir esta tentativa russa de expandir a guerra e impedir que o ocupante rompa a linha da frente ou a nossa diplomacia, a nossa forma de aproximar uma paz justa, disse Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia.
 
Kiev também garante que ainda controla cerca de 60% da cidade fronteiriça de Vovchansk, situada no nordeste de Kharkiv, diante a ofensiva russa. "O inimigo continua a tentar, especialmente dentro de Vovchansk, a empurrar as forças armadas ucranianas para fora da cidade", indicou o vice-governador da região, Roman Semenukha, mas acrescentando que os ataques não param.
 
Por sua vez, os ataques russos na região ucraniana de Kharkiv, no domingo, mataram pelo menos 11 pessoas, incluindo uma mulher grávida, além de 27 feridos, a um centro recreativo nos arredores da cidade. Karkiv enfrenta há semanas uma intensa ofensiva terrestre de Moscou. Enquanto isso, em Londres e em Paris houve apelos para uma mudança na atual doutrina que impede Kiev de fazer uso das armas ocidentais em território russo.
 
As forças ucranianas, além disso, lançaram foguetes hoje que atingiram uma base militar sob controle russo na região de Lugansk.

Já o Presidente da Rússia, Vladimir Putin, designou Oleg Saveliev para o cargo de vice-ministro da Defesa, em substituição de Yuri Sadovenko, uma semana após a saída de Serguei Shoigu, ex-responsável por esta pasta. Saveliev ocupava antes o cargo de auditor no Tribunal de Contas da Rússia, enquanto o general Sadovenko se mantinha em funções desde janeiro de 2013 no ministério dirigido por Shoigu, que agora é o novo secretário do Conselho de Segurança russo.
 
A destituição de Shoigu, que se manteve na liderança do ministério durante mais de uma década, surgiu após a detenção de um alto funcionário da Defesa por um alegado caso de corrupção. Esta é a segunda investigação por corrupção iniciada pelas autoridades russas na cúpula da Defesa em menos de um mês.

Medvedev diz que Zelensky é um alvo militar legítimo 

Enquanto isso, o vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, Dmitry Medvedev, revelou que Zelensky é um alvo militar legítimo.  Medvedev apontou que os poderes presidenciais de Zelensky terminam no dia 21 de maio e que como não houve eleições há uma agitação em alguns setores da sociedade ucraniana que estão sendo brutalmente reprimidos.
Tags: guerra | rússia | ucrânia |