Diario de Pernambuco
Busca

TEMPO

Altas temperaturas no México matam mais de 80 macacos

Outros macacos conseguiram ser resgatados a tempo e levados com urgência para um veterinário da cidade

Publicado em: 22/05/2024 15:26

Macacos sobreviventes chegaram ao hospital veterinário em estado crítico, com desidratação e febre (Foto: YURI CORTEZ / AFP
)
Macacos sobreviventes chegaram ao hospital veterinário em estado crítico, com desidratação e febre (Foto: YURI CORTEZ / AFP )
As elevadas temperaturas no México afetaram os macacos bugios, que não estão resistindo. As autoridades no estado de Tabasco, na costa do Golfo, relataram que pelo menos 83 macacos caíram mortos das árvores devido ao intenso calor. Para a população de Tabasco, o bugio é uma espécie emblemática e estimada.
 
Muitos outros conseguiram ser resgatados a tempo e levados com urgência para um veterinário da cidade. "Chegaram em estado crítico, com desidratação e febre. Estavam moles como toalhas. Foi uma insolação", contou o veterinário Sergio Valenzuela.
 
O biólogo da vida selvagem, Gilberto Pozo, atribui as mortes a um conjunto de fatores, incluindo calor elevado, seca, incêndios florestais e exploração madeireira que priva os macacos de água, sombra e das frutas que comem. Pozo, que atua no grupo de Conservação da Biodiversidade do Usumacinta, informou que sua equipe montou estações especiais de recuperação para os macacos, assim como aves e répteis que igualmente foram atingidos.
 
A forte onda de calor no México também já matou 26 pessoas desde março e provocou vários incêndios no país, inclusive florestais. Os veterinários e equipes de resgate afirmaram ainda que houve mortes de centenas de macacos-uivadores.
Tags: macacos | méxico |