Diario de Pernambuco
Busca

GUERRA

UE apelará a Israel que não avance a operação militar em Rafah

Líderes da União Europeia comunicaram que irão exigir uma pausa humanitária imediata que conduza a um cessar-fogo sustentável na Faixa de Gaza

Publicado em: 12/03/2024 17:04

 (Foto: AFP)
Foto: AFP
Os líderes da União Europeia (UE) comunicaram que irão exigir uma pausa humanitária imediata que conduza a um cessar-fogo sustentável na Faixa de Gaza e apelar ainda a Israel para que não avance com uma operação militar terrestre em Rafah, no sul do território palestino.
 
"O Conselho Europeu insta o governo israelita para que não lance uma operação terrestre em Rafah, onde mais de um milhão de milhões de palestinos procura atualmente se proteger dos combates e acesso a ajuda humanitária", diz o projeto de conclusões de uma cúpula do Conselho Europeu, agendada para a próxima semana. 
 
Mas, o documento precisa ser aprovado por todos os 27 membros da UE para que possa ser adotado na cúpula, que acontece entre os dias 21 e 22 de março. 
 
O conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Jake Sullivan, também afirmou nesta terça-feira (12) que o presidente norte-americano, Joe Biden, não apoia uma eventual ofensiva israelita a Rafah que não proteja os civis.  “O caminho para a paz e estabilidade na região não consiste em invadir Rafah, onde vivem 1,3 milhões de pessoas, na ausência de um plano credível para lidar com a população local", destacou Biden. 

CIA quer cessar-fogo em Gaza 
 
O diretor da CIA, William Burns, declarou hoje a intenção de obter um acordo de cessar-fogo na Faixa de Gaza o mais depressa possível. "Qualquer pessoa que tenha interesse, e todos nós sentimos isso profundamente, em fornecer o tipo de assistência humanitária que é tão obviamente necessário, tem interesse em tentar chegar a este acordo", disse. 
 
Burns indicou a importância de continuar a trabalhar com os parceiros regionais, como o Egito e o Catar, para assegurar ainda a libertação dos reféns israelitas, e quer que o cessar-fogo dure pelo menos seis semanas para que a ajuda humanitária possa ser distribuída de forma eficaz. 
 
No entanto, o porta-voz da chancelaria do Catar apontou que Israel e o Hamas estão longe de chegar a um acordo para uma trégua em Gaza, mas que Doha trabalha para um cessar-fogo permanente e não uma trégua a curto prazo. Por sua vez, o Hamas garante que negocia libertar reféns em troca de prisioneiros palestinos caso Israel retire as tropas de Gaza.
 
Já a Agência das Nações Unidas para os Refugiados Palestinos (UNRWA), reiterou o pedido para um cessar-fogo imediato em Gaza e que a situação se deteriora a cada minuto. "A situação em Gaza é catastrófica e se deteriora a cada minuto que passa. O OCHA (Escritório das Nações Unidas para a Coordenação dos Assuntos Humanitários) informou que 25 pessoas morreram de desnutrição e desidratação no norte de Gaza. 21 delas eram crianças. Apelamos ao mundo para que não desvie o olhar. A Humanidade deve prevalecer. Cessar-fogo já", relatou a organização na rede social o X.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.