Diario de Pernambuco
Busca

GUERRA

Israel restringirá acesso a mesquitas no Ramadã

No mês sagrado dos muçulmanos, a entrada de palestinos da Cisjordânia em Jerusalém e na Esplanada das Mesquitas será permitida com restrições

Publicado em: 12/03/2024 11:59

Esplanada das Mesquitas, conhecida pelos judeus como Monte do Templo (Foto: AHMAD GHARABLI / AFP
)
Esplanada das Mesquitas, conhecida pelos judeus como Monte do Templo (Foto: AHMAD GHARABLI / AFP )
Nesta terça-feira (12), as autoridades de Israel anunciaram que durante o Ramadã, mês sagrado dos muçulmanos, vão permitir a entrada com restrições de palestinos da Cisjordânia em Jerusalém e na Esplanada das Mesquitas, conhecida pelos judeus como Monte do Templo.
 
O Coordenador de Atividades Governamentais nos Territórios (COGAT), autoridade militar israelita responsável pelos territórios palestinos, declarou que homens com mais de 55 anos, mulheres com mais de 50 e crianças até 10 anos poderão entrar na área às sextas-feiras para rezar na mesquita de al-Aqsa. Este é o terceiro lugar mais sagrado para o Islã, depois das cidades de Meca e Medina, na Arábia Saudita.
 
De acordo com o jornal The Times of Israel, estes palestinos deverão ter uma licença da COGAT válida, mas que poderá ser revista pelas forças de segurança israelitas.
 
Além disso, as autoridades de Israel confirmaram que a população de Gaza não poderá se deslocar aos locais sagrados pelos palestinos devido à guerra no enclave. 
 
Recentemente, o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, disse que não haveria restrições ao número de muçulmanos, no entanto o governo de Israel garantiu hoje que não aplicará restrições especiais aos árabes israelitas.
 
Diversos países da região já protestaram contra a imposição de restrições aos locais de oração do povo muçulmano.
Tags: palestina | guerra | ramadã | israel |

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.