Diario de Pernambuco
Busca

GUERRA NA UCRÂNIA

Zelensky diz que Putin é um Hitler, parte 2

Presidente ucraniano alertou que uma vitória da Ucrânia depende do aumento do apoio do Ocidente à sua nação desarmada

Publicado em: 28/02/2024 19:04

Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky (foto: Adnan Beci / AFP)
Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky (foto: Adnan Beci / AFP)

Num discurso durante uma visita oficial hoje à Albânia, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, equiparou o presidente russo, Vladimir Putin, a Hitler. “É um "Hitler, parte 2", afirmou.

 

O líder ucraniano, além disso, deixou um aviso à Europa, aconselhando-a a estar preparada para "os próximos passos de Putin" e apelou aos aliados maior apoio para ajudar Kiev a ganhar das forças invasoras russas. Zelensky alertou que uma vitória da Ucrânia depende do aumento do apoio do Ocidente à sua nação desarmada.

 

“Todos os países em que a União Soviética tenha estado presente ficam automaticamente em risco caso Vladimir Putin sobreviva politicamente. A Rússia utilizará outras táticas. Exercerá influência nos países onde pode obter imediatamente o efeito do sucesso. E isso significa que os países pequenos e, por conseguinte, ameaçados, são os Estados Bálticos, a Moldávia e os Estados dos Bálcãs, onde quer que a URSS tenha estado presente", disse Volodymyr Zelensky.

 

Zelensky ainda se encontrou nesta quarta-feira com a líder da Moldávia, Maia Sandu, durante a sua visita à Albânia. “Conversamos sobre os recentes desenvolvimentos na Transnístria, região separatista pró-russa da Moldávia. Durante a nossa reunião em Tirana, a presidente Maia Sandu e eu debatemos os recentes acontecimentos na Transnístria, e os esforços da Rússia para desestabilizar a região e as formas eficazes de contrariar a influência maligna do Estado agressor", escreveu Zelensky, na rede social X.

 

A Moldávia também criticou as iniciativas das autoridades da região separatista pró-russa da Transnístria, que pediram oficialmente à Rússia “medidas de proteção” alegando pressão do governo moldávio, que segundo o presidente do enclave, Vadim Krasnoselsky, adotou recentemente medidas de retaliação econômica contra o seu território.

 

“O Governo rejeita a propaganda vinda de Tiraspol, capital da autoproclamada república da Transnístria”, disse o vice-primeiro-ministro da Moldávia, Oleg Serebrian. O governante acrescentou que a região se beneficia de políticas de paz, segurança e integração econômica como parte dos seus laços com a União Europeia.


COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.