Diario de Pernambuco
Busca

Internacional

Sobe para 64 total de mortos por incêndios no Chile, e número 'vai crescer', diz presidente

"É a maior tragédia que tivemos desde o terremoto de 2010", disse Boric, referindo-se ao sismo de magnitude 8,8, que foi seguido por um tsunami, em 27 de fevereiro de 2010, e que deixou mais de 500 mortos.
Por: AFP

Publicado em: 04/02/2024 18:27 | Atualizado em: 04/02/2024 18:32

 (Marcelo SEGURA / Chilean Presidency / AFP

)
Marcelo SEGURA / Chilean Presidency / AFP

 

O presidente do Chile, Gabriel Boric, anunciou neste domingo (4) um balanço de 64 mortos nos incêndios florestais que castigam a região de Valparaíso, no centro do país, e garantiu que o número aumentará significativamente. 

 

"Posso confirmar, com tristeza, que há 64 mortes. Esse número vai crescer, sabemos que vai crescer significativamente", disse o presidente, falando de Quilpué, uma área de colinas povoadas nos arredores de Viña del Mar.

 

Em Quilpué, a cerca de 90 km a noroeste de Santiago, a equipe da AFP observou setores de casas e veículos carbonizados. Ali, na sexta-feira, milhares de moradores ficaram horas presos no trânsito, tentando escapar, sob uma chuva de brasas florestais. 

 

"É a maior tragédia que tivemos desde o terremoto de 2010", disse Boric, referindo-se ao sismo de magnitude 8,8, que foi seguido por um tsunami, em 27 de fevereiro de 2010, e que deixou mais de 500 mortos. 

 

Embora mais de 30 incêndios continuem ativos na região, as condições climáticas das últimas horas parecem dar uma trégua, um fenômeno típico da costa do Pacífico que produz muita nebulosidade, alta umidade e, por fim, diminuição das temperaturas. 

Tags: mortos | incÊndio | chile |

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.