Diario de Pernambuco
Busca

ACIDENTE

Piñera orientou que passageiros pulassem de helicóptero antes da queda

Relato é da irmã dele, que estava a bordo. Ex-presidente do Chile, Sebastián Piñera pilotava o hellicóptero quando a aeronave caiu, nesta terça

Publicado em: 07/02/2024 16:24


Sebastián Piñera a bordo de seu helicóptero, em foto de 2006 (foto: AFP)
Sebastián Piñera a bordo de seu helicóptero, em foto de 2006 (foto: AFP)

O ex-presidente do Chile Sebastián Piñera, morto por causa de uma queda de helicóptero nesta terça-feira (06), orientou que os passageiros pulassem antes de a aeronave cair ao chão. A informação foi dada pela irmã de Piñera, Magdalena, que estava a bordo.

 

Ela e outros dois passageiros seguiram as ordens do ex-presidente chileno e sobreviveram. "Pulem vocês primeiro, porque se eu pular junto o helicóptero vai cair em cima de todos nós", disse Piñera, de acordo com Magdalena. Piñera tinha 74 anos de idade.

 

O helicóptero pilotado pelo ex-presidente do Chile caiu em um rio, na região de Los Rios. Após o pulo dos passageiros, Piñera também tentou saltar da aeronave, mas ficou preso no cinto de segurança. Ele, então, afundou mais de 40 metros no rio e morreu. As condições climáticas eram ruins na região.

 

 

Luto oficial

 

Diante da tragédia com o ex-presidente chileno, o governo do Chile decretou luto oficial de três dias. O atual presidente Gabriel Boric ordenou que seja realizado um funeral de estado.

 

O luto oficial no país fará com que haja paralisações nos trabalhos das sedes do governo, repartições e departamentos públicos chilenos. A bandeira nacional também deve ser hasteada a meio mastro durante os dias de vigência da medida. Atos e cerimônias governamentais comemorativa também estão suspensos.

 

 

 

Quem era Sebastián Piñera

 

Empresário e político ligado a bandeiras da direita, Sebastián Piñera era doutor em Economia pela Universidade de Havard e era conhecido por pilotar seu próprio helicóptero. Casado com Cecilia Morel, pai de quatro filhos e com nove netos, foi presidente do Chile duas vezes.

 

O primeiro mandato ocorreu entre 2010 e 2014 e o segundo, 2018 e 2022. Ele era filiado ao partido de direita "A Locomotiva". Filho de um ex-embaixador democrata-cristão, foi o único grande empresário chileno abertamente opositor a Pinochet.

 

Eleito senador com a volta da democracia, se alinhou com a centro-esquerda em votações cruciais no Congresso, o que fez ser visto com desconfiança pelos setores radicais da direita. Liderou a renovação da direita na chamada "Patrulha Juvenil". Desses tempos vem seu apelido de "A Locomotiva".

 

 

Confira as informações no Correio Braziliense.  

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.