Diario de Pernambuco
Busca

RÚSSIA

Moscou afirma que não aceita exigências sobre morte de Navalny

Destacados dirigentes ocidentais, assim como a família e os apoiadores do político, responsabilizaram o presidente russo Vladimir Putin pela sua morte

Publicado em: 20/02/2024 15:19

Alexei Navalny morreu numa prisão do Ártico onde cumpria uma pena de 19 anos (Foto: K. Kudrayavtsev / AFP)
Alexei Navalny morreu numa prisão do Ártico onde cumpria uma pena de 19 anos (Foto: K. Kudrayavtsev / AFP)
O Kremlin declarou que não vai aceitar quaisquer exigências do Ocidente, após vários líderes de países ocidentais terem exigido esclarecimentos e uma investigação internacional e independente sobre a morte do principal opositor do presidente russo Vladimir Putin, Alexei Navalny, aos 47 anos, numa prisão do Ártico onde cumpria uma pena de 19 anos. 

Os serviços penitenciários da Rússia indicaram que Navalny se sentiu mal depois de uma caminhada e perdeu a consciência. Destacados dirigentes ocidentais, a família e seus apoiadores responsabilizaram Putin pela sua morte.
 
As autoridades russas ainda disseram que corpo de Navalny não será entregue à família nas próximas duas semanas e garantiram que está sendo feita uma investigação ‘médica forense’. "Os investigadores russos disseram aos advogados e à mãe de Alexei que não devolverão o seu corpo, sobre o qual será realizada uma chamada ‘perícia química’ durante 14 dias", disse Kira Iarmich, porta-voz de Navalny. 
 
Por outro lado, o governo dos Estados Unidos já adiantou que irá anunciar na próxima sexta-feira um grande pacote de sanções contra a Rússia devido à morte de Navalny. O porta-voz do Conselho de Segurança Nacional norte-americano, John Kirby, afirmou que este novo pacote vai responsabilizar a Rússia pelo que aconteceu a Navalny e pelas suas ações na guerra da Ucrânia. 
 
Também, de acordo com a agência de noticias estatal TASS, Moscou deu início a um novo processo penal contra Oleg Navalny, irmão de Navalny. 
A TASS não fez referência ao artigo do código penal pelo qual o processo foi aberto, mas informou que a polícia estava à procura de Oleg, que já constava da lista de procurados. Em 2014, Oleg Navalny foi condenado a três anos e meio de prisão por fraude num caso em que os críticos de Putin alegam ter sido forjado e arquitetado para pressionar o seu falecido irmão. Já em 2021, Oleg fugiu da Rússia depois de ter convocado um comício a favor do irmão e de haver sido condenado a um ano de pena por violar as restrições da covid-19.
Tags: rússia | navalny |

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.