Diario de Pernambuco
Busca

GUERRA

França apela aos aliados para fortalecerem apoio à Ucrânia e assegurar o Ocidente

O presidente francês se reuniu em Paris com 25 chefes de Estado e líderes europeus para reforçar a necessidade de entrega de munições à Ucrânia

Publicado em: 26/02/2024 19:30

 (Foto: Freepik)
Foto: Freepik
O presidente da França, Emmanuel Macron, se reuniu em Paris com 25 chefes de Estado e líderes europeus, num encontro que visa reforçar a necessidade de entrega de munições à Ucrânia. 
 
"Estamos sem dúvida num momento que exige um sobressalto de todos e implica decisões fortes, além de um acréscimo do apoio a Kiev diante da Rússia. É a segurança de todos nós que está em jogo. Assistimos e, de um modo particular nos últimos meses, um endurecimento da Rússia", afirmou Macron, acrescentando ainda que isso foi infelizmente mostrado cruelmente pela morte de Alexei Navalny.

"Na frente ucraniana, as posições são cada vez mais duras e sabemos também que a Rússia prepara novos ataques, em especial para impactar a opinião ucraniana. A Rússia não pode nem deve ganhar esta guerra. Esta condição é necessária, não apenas para permitir á Ucrânia continuar a existir, mas também para garantir a nossa segurança coletiva de hoje e de amanhã, na Europa e no Ocidente", alertou o líder francês. 

Macron enfatizou que todos os representantes dos Estados na reunião manifestaram a sua determinação em controlar a escalada da guerra.

A abertura do encontro ainda foi marcada por uma mensagem do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, que agradeceu à França e igualmente a todos os presentes o apoio prestado à Ucrânia nos primeiros dois anos de conflito, completados no dia 24 de fevereiro.
 
"Juntos já salvamos milhares de vidas, e juntos deveremos garantir que Putin não possa destruir o que já conseguimos realizar e não possa estender a sua agressão a outros países", afirmou Zelensky. 

Tem aumentado continuamente a pressão na linha de frente de combate na Ucrânia. A ofensiva russa já reassumiu recentemente o controle total de Avdiivka, na região de Donbass. Após meses de intensas batalhas na cidade, falta de munições e a desvantagem em número de soldados obrigou as tropas ucranianas a se retirarem de Avdiivka. Com a retirada das tropas ucranianas, as forças russas também assumiram hoje o controle de Lastochkyne, mais uma cidade em Donetsk. 
 
A última madrugada ainda foi marcada por vários bombardeios no território ucraniano, com ataques de Moscou as cidades de Dnipro e Sumy, onde pelo menos duas pessoas morreram.
 
A estimativa é de que pelo menos 500 mil pessoas já morreram nos dois lados desde o inicio da guerra.
Tags: guerra | ucrânia | frança |

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.