Diario de Pernambuco
Busca

ELEIÇÃO

Presidente da Sérvia recusa investigação internacional de eleições contestadas

Aleksandar Vucic rejeitou permitir uma investigação internacional sobre as alegadas irregularidades nas eleições legislativas e municipais de 17 de dezembro

Publicado em: 02/01/2024 15:45 | Atualizado em: 02/01/2024 15:50

Aleksandar Vucic é o homem forte da política do país há quase uma década (Foto: Getty/AFP)
Aleksandar Vucic é o homem forte da política do país há quase uma década (Foto: Getty/AFP)
O presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic, rejeitou hoje (2) permitir uma investigação internacional sobre as alegadas irregularidades nas eleições legislativas e municipais de 17 de dezembro, como têm reivindicado a oposição e várias organizações sérvias.
 
"As eleições são um assunto para os órgãos e instituições do Estado deste país", declarou Vucic.  O líder sérvio populista ainda acusou os observadores estrangeiros de só terem criticado o processo eleitoral apos constatarem a vitória do seu partido e a derrota da oposição. “Os observadores estrangeiros que constataram irregularidades no processo eleitoral pertenciam a ‘partidos irmãos’ da oposição sérvia e inicialmente, assinaram a ata confirmando a regularidade do escrutínio”, acrescentou.
 
A coligação da oposição "Sérvia Contra a Violência" (SPN), a influente iniciativa cívica ProGlas (ProVoto) e mais de 20 organizações não-governamentais (ONG) sérvias têm protestado quase diariamente contra a alegada fraude eleitoral e manipulação de votos. Eles exigem a anulação e a repetição das eleições, assim como uma investigação internacional independente sobre as irregularidades que denunciam, além das já registradas pelos observadores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), do Parlamento Europeu, da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa e da ONG Transparência Internacional.
 
Esta é a sexta vitória consecutiva eleitoral do Partido Progressista Sérvio (SNS), de Aleksandar Vucic, o homem forte da política do país há quase uma década.

Apuração marcada por protestos
 
Milhares de pessoas foram às ruas em dezembro contra o resultado das recentes eleições na Sérvia, alegando irregularidades generalizadas durante o pleito no país.
 
Houve também diversas detenções de manifestantes. A oposição afirmou que a polícia usou força excessiva e agrediu vários dos seus apoiadores.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.