Diario de Pernambuco
Busca

GUERRA

Seguem negociações para aumentar ajuda humanitária à Gaza

O chefe da ajuda humanitária da ONU alertou que o que está acontecendo na Faixa de Gaza não é ajuda humanitária, e sim "oportunismo humanitário"

Publicado em: 07/12/2023 13:59

Governo do Egito afirmou que está exercendo pressão para acelerar a entrega de ajuda humanitária na Faixa de Gaza (Foto: Kerolos Salah / AFP)
Governo do Egito afirmou que está exercendo pressão para acelerar a entrega de ajuda humanitária na Faixa de Gaza (Foto: Kerolos Salah / AFP)
O chefe da ajuda humanitária da Organização das Nações Unidas (ONU), Martin Griffiths, alertou que o que está acontecendo na Faixa de Gaza não pode continuar a ser apelidado de operação de ajuda humanitária, mas sim de "oportunismo humanitário". 
 
No entanto, Griffiths adiantou que existe a possibilidade da abertura de uma nova passagem, a de Kerem Shalom, em Israel, para permitir o envio de mais ajuda humanitária à Gaza. "Ainda estamos a negociar e temos alguns sinais promissores de momento", declarou Griffiths.
 
Além disso, o Gabinete de Segurança de Israel também deu ‘luz verde’ hoje para um aumento “mínimo” da quantidade de combustível que entra na Faixa de Gaza “para prevenir o colapso humanitário e surtos de doenças” no sul do enclave. Em um comunicado, o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, disse que a quantidade extra será determinada pelo Gabinete de Segurança. 
 
Já o governo do Egito afirmou que está exercendo pressão para acelerar a entrega de ajuda humanitária na Faixa de Gaza. 
 
Segundo o último balanço do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas, 97% das famílias que foram deslocadas do norte da Faixa de Gaza e 83% dos agregados na região sul do enclave não têm acesso à alimentação mínima. 

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.