Diario de Pernambuco
Busca

ARGENTINA

Milei não renovará contratos de 7 mil funcionários públicos na Argentina

Anúncio deve ser feito nesta terça-feira (26/12) e impacta 7 mil trabalhadores, de acordo com a imprensa local

Publicado em: 26/12/2023 15:50

O novo decreto impede renovação de funcionários contratados há menos de um ano na administração central (Foto: Luis ROBAYO / AFP)
O novo decreto impede renovação de funcionários contratados há menos de um ano na administração central (Foto: Luis ROBAYO / AFP)
O governo de Javier Milei deve anunciar nesta terça-feira (26/12) que não renovará os contratos de funcionários públicos do país com menos de um ano de trabalho, diz a imprensa argentina. A medida deve impactar cerca de 7 mil trabalhadores do Estado, admitidos após 1º de janeiro de 2023.
 
A iniciativa faz parte do "Plano Motoserra", pacote de ajustes fiscais anunciado no começo de dezembro que prevê cancelamento de licitações, desvalorização do peso e redução de subsídios.

O novo decreto impede renovação de funcionários contratados há menos de um ano na administração central do Executivo e também em organizações descentralizadas do Estado, bem como empresas públicas e corporações público-privadas com maioria estatal. 

Segundo os jornais argentinos, o governo afirma que manterá a possibilidade de renovação para trabalhadores com menos de um ano de contrato que preencham as cotas para pessoas trans e deficientes previstas em lei.

Além disso, exceções podem ser negociadas pelos responsáveis de cada área da administração pública, que deverão justificar cada renovação perante o Chefe de Gabinete e não poderão renovar os contratos sem autorização. 

O governo ainda estuda congelamento de salários e até mesmo redução salarial para altos funcionários públicos, conforme o jornal portenho Clarín. 
 
Confira a matéria no site do Correio Braziliense.  
Tags: milei | argentina |

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.