Diario de Pernambuco
Busca

CRIME

Três homens de origem palestina são baleados nos EUA

Em um comunicado, Jon Murad, da polícia de Burlington, não descartou a hipótese de se tratar de um crime de ódio

Publicado em: 27/11/2023 15:13 | Atualizado em: 27/11/2023 15:29

Vítimas são de ascendência palestina, sendo dois cidadãos norte-americanos e um residente legal (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
Vítimas são de ascendência palestina, sendo dois cidadãos norte-americanos e um residente legal (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
De acordo com a polícia norte-americana, três jovens de origem palestina foram baleados em Burlington, perto da Universidade de Vermont, nordeste dos EUA, no domingo (26). Em um comunicado, Jon Murad, da polícia de Burlington, não descartou a hipótese de se tratar de um crime de ódio. “Dois dos feridos se encontram estáveis e um terceiro sofreu ferimentos graves. Os três foram confrontados por um homem branco com uma arma de fogo. Jason J. Eaton, 48 anos, foi identificado pela polícia como o suspeito do ataque e já foi detido", disse Murad. 

As vítimas são de ascendência palestina, sendo dois cidadãos norte-americanos e um residente legal. “Dois dos homens usavam os lenços palestinos 'keffiyeh' pretos e brancos. Neste momento de grande tensão, ninguém pode olhar para este incidente e não suspeitar que possa ter sido um crime motivado pelo ódio. Já entrei em contato com os parceiros federais de investigação e de acusação para me preparar para isso, caso se venha a provar. Mas exorto o público a evitar tirar conclusões com base em declarações de partes não envolvidas que sabem ainda menos”, revelou Murad.

O Comitê Árabe-Americano Anti-Discriminação (ADC) emitiu um comunicado, no qual comentou que há razões para acreditar que este tiroteio ocorreu porque as vítimas são árabes.

Já o FBI também publicou uma declaração na rede social X e disse que investiga o caso com o Departamento de Polícia de Burlington, agências federais, estatais e locais.

O Institute for Middle East Understanding, organização sem fins lucrativos, publicou na rede X uma declaração da família das vítimas. "Estamos extremamente preocupados com a segurança e o bem-estar dos nossos filhos. Apelamos às forças da ordem para que efetuem uma investigação exaustiva, incluindo o tratamento deste caso como um crime de ódio. Não nos sentiremos confortáveis até que o atirador seja levado à justiça", diz a nota.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.