Diario de Pernambuco
Busca

TENTATIVA DE HOMICÍDIO

Mulher do chefe do serviço secreto da Ucrânia é envenenada

Até o momento, não houve qualquer confirmação de que se tenha tratado de um atentado russo

Publicado em: 28/11/2023 16:22 | Atualizado em: 28/11/2023 16:45

Mulher do líder do GUR, Marianna Budanova foi envenenada com metais pesados e está hospitalizada (Foto: Reprodução/X)
Mulher do líder do GUR, Marianna Budanova foi envenenada com metais pesados e está hospitalizada (Foto: Reprodução/X)
O porta-voz dos serviços secretos militares da Ucrânia (GUR), Andriy Yusov, confirmou que a mulher do líder do GUR, Marianna Budanova, foi envenenada com metais pesados e está hospitalizada. “Este tipo de substâncias não é usado em atividades do cotidiano ou em dinâmicas militares e a sua presença no sangue de Budanova pode indicar uma tentativa propositada de envenenar uma pessoa específica”, apontou Yusov.
 
No entanto, até o momento não houve qualquer confirmação de que se tenha tratado de um atentado russo. “Mas, a Ucrânia suspeita que Moscou esteja por trás do envenenamento da mulher do líder da secreta militar ucraniana. Esta é a hipótese principal”, declarou Yussov, acrescentando que se tratou de um envenenamento deliberado por metais pesados e não de um acidente.
 
Segundo também Yussov, “o alvo" do envenenamento foi Marianna Budanova, e não o seu marido, Kyrylo Budanov. “É simplesmente impossível chegar diretamente ao comandante Boudanov desta forma", enfatizou o porta-voz.
 
O Kremlin é conhecido por executar inimigos da Rússia através de envenenamento, como aconteceu, em março de 2018, quando o ex-agente duplo Serguei Skripal e filha Yulia foram mortos no Reino Unido.
 
Já Kyrylo Budanov tem estado envolvido em várias operações clandestinas contra as forças russas desde o início da invasão, como os ataques contra a ponte que atravessa o Estreito de Kerch, que separa a península da Crimeia da Rússia, e se tornou um dos principais alvos de Moscou.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.