Diario de Pernambuco
Busca

AMPLIAÇÃO

Rússia inclui em sua lista novos países hostis

Publicado em: 22/07/2022 16:49

 (Foto: Reprodução/Pixabay)
Foto: Reprodução/Pixabay
A Rússia decidiu ampliar sua lista de países hostis e ressaltou que esta não é uma versão final e poderá ser ainda estendida. “Dinamarca, Grécia Croácia, Eslováquia e Eslovênia são incluídas na lista dos países que exercem ações hostis em relação á Rússia, em particular, as suas missões diplomáticas e consulados no exterior”, diz a nota oficial. 
 
Além disso, a lista aponta a quantidade de pessoas que se encontram na Rússia com as quais as missões diplomáticas de países hostis e seus consulados irão poder realizar contratos de trabalho. Já a Eslovênia e a Croácia estão proibidas de contratar funcionários nas suas missões diplomáticas.
 
Em março deste ano, o governo russo da Rússia formalizou uma lista de nações hostis que impôs ou aderiu às sanções contra Moscou, que abrange todos os Estados-membros da União Europeia, EUA, Reino Unido, Japão e mais cerca de 20 países.
 
UE adiciona mais pessoas e entidades russas à lista de sanções
 
Enquanto isso, o Conselho da União Europeia também estabeleceu medidas restritivas a mais 54 indivíduos e 10 entidades pelo envolvimento na invasão russa a Ucrânia, que complementa o novo pacote de sanções adotado esta semana pelo bloco europeu. Segundo o Conselho, o novo pacote introduz a proibição de importações de ouro russo e somam-se à lista pessoas do cenário político e cultural da Rússia, dentre eles, o presidente da câmara de Moscou, membros do Estado e de órgãos provinciais, líderes e funcionários militares de alto nível, políticos nomeados em territórios ucranianos invadidos pela Rússia, propagandistas pró-Kremlin e antiucraniana e principais patrocinadores de negócios.
 
"Estamos a adicionar à lista outro grande banco russo, o Sberbank, e a impedi-lo de realizar transações fora da Rússia. Estamos também a acrescentar mais indivíduos envolvidos na agressão não provocada da Rússia contra a Ucrânia, tais como oficiais militares, o clube de motociclistas Nighwolves e agentes de desinformação", disse o Alto Representante da UE para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança, Josep Borell.
A entidade comunicou que estes indivíduos e entidades estão sujeitos a um congelamento de bens, e os cidadãos e empresas da UE estão proibidos de colocar fundos à sua disposição, além das pessoas da lista estarem impedidas de entrar ou transitar pelos territórios da União. 
 
Nos últimos meses entre as sanções já adotadas pelo bloco destaca-se o congelamento das reservas do Banco Central russo na UE e a exclusão de diversas instituições russas do sistema Swift para transações financeiras.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários