Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

MACROECONOMIA

Justiça britânica decidirá sobre nomeações de Juan Guaidó ao Banco Central da Venezuela

Por: AFP

Publicado em: 18/07/2022 09:07

 (Foto: @bcv_org_ve)
Foto: @bcv_org_ve
A Justiça inglesa ouve nesta segunda-feira (18) as alegações finais de representantes de Nicolás Maduro e Juan Guaidó, antes de decidir se considera legítima a diretoria do Banco Central da Venezuela (BCV) nomeada por este último, dando-lhe acesso ao ouro depositado em Londres. 

A juíza Sara Cockerill, da divisão comercial do Supremo Tribunal de Londres, que ouviu argumentos e testemunhas de ambos os lados desde quarta-feira passada, abriu a última sessão nesta segunda-feira afirmando que fará "todo o possível" para decidir com relativa rapidez. 

As autoridades de Caracas, que em 2020 alegaram precisar urgentemente dos fundos para lidar com a pandemia de coronavírus, agora defendem que as conclusões não devem ser precipitadas neste caso.

No entanto, Andrew Fulton, advogado do conselho de administração do BCV indicado por Guaidó, pediu à magistrada que se pronuncie o quanto antes para que os bens "não fiquem no limbo por mais tempo que o necessário". 

O governo Maduro e a oposição liderada por Guaidó se enfrentam desde 2019 pelo acesso a 32 toneladas de ouro, avaliadas em cerca de 1,5 bilhão de dólares, guardadas há anos nos cofres do Banco da Inglaterra, que oferece esse serviço a vários países. 

Em julho de 2019, Guaidó, autoproclamado "presidente responsável" da Venezuela e reconhecido como tal por cinquenta países --incluindo o Reino Unido--, nomeou um conselho de administração do BCV para esta finalidade. 

O conselho ordenou imediatamente ao Banco da Inglaterra que não entregasse o ouro à diretoria oficial do BCV, presidida por Calixto Ortega, afirmando que o governo usaria os fundos para reprimir a população. Guaidó fez as nomeações por meio de decisões legislativas da Assembleia Nacional venezuelana eleita em 2015, a qual presidiu, mas estas foram invalidadas pelo Supremo Tribunal de Justiça venezuelano (TSJ).
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Manhã na Clube: entrevistas com dr. Heitor Medeiros e André Navarrete (Innovation Meeting)
Em busca de água, indígenas brasileiros encontram novo lar
Manhã na Clube: entrevista com Carlos Veras (PT), deputado federal
China executa maiores exercícios militares em décadas
Grupo Diario de Pernambuco