Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

CRIME

Turista holandesa é morta em ataque contra traficante brasileiro na Colômbia

Por: AFP

Publicado em: 17/06/2022 15:12

 (crédito: AFPTV / POLÍCIA NACIONAL DA COLÔMBIA / AFP
)
crédito: AFPTV / POLÍCIA NACIONAL DA COLÔMBIA / AFP
Uma turista holandesa morreu no meio de um ataque de pistoleiros contra um traficante de drogas brasileiro em um restaurante na cidade amazônica de Leticia, no sul da Colômbia, informou a polícia nesta quinta-feira (16).

Dois homens armados em uma motocicleta mataram a tiros Celso Caldas de Lima e feriram mais duas pessoas que o acompanhavam, todos brasileiros, segundo o boletim policial.

Durante o atentado, uma holandesa que estava em uma mesa próxima ficou ferida e depois morreu no hospital. Consultada pela AFP, uma autoridade policial disse que ela estava em lá por turismo.

Caldas de Lima havia sido preso há cinco anos na Colômbia durante uma operação contra o narcotráfico.

Ele foi então acusado de estabelecer ligações entre o Clã do Golfo, a maior facção de traficantes da Colômbia, e a Família do Norte, uma das maiores do Brasil. A Interpol o buscava por tráfico de drogas, homicídio e extorsão. A polícia não especificou por que ele estava livre.

Colômbia e Brasil compartilham uma fronteira de floresta de 1.600 quilômetros, por onde a cocaína fabricada pelos cartéis colombianos é traficada, denunciam as autoridades.

Com cerca de 143.000 hectares de folhas de coca plantados em 2020, segundo a ONU, a Colômbia é o maior produtor mundial dessa droga.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Suspeito de ataque a tiros com seis mortos é detido nos EUA
Manhã na Clube: entrevistas com o pastor Wellington Carneiro e Alexandre Castelano
Planta gigante, prima da vitória-régia, é descoberta em Londres
Manhã na Clube: entrevistas com a deputada estadual Teresa Leitão (PT) e Juliana César
Grupo Diario de Pernambuco