Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

ESTADOS UNIDOS

Criança de 4 anos é submetida a vasectomia por engano no Texas

Publicado em: 15/06/2022 17:53 | Atualizado em: 15/06/2022 17:59

 (crédito: Freepik/Divulgação)
crédito: Freepik/Divulgação
Uma família está processando um hospital que realizou uma vasectomia não intencional em um menino de quatro anos. A criança foi internada e submetida a uma cirurgia para tratar uma hérnia e, por acidente, o cirurgião cortou os canais que levam os espermatozoides para a uretra. O caso ocorreu em agosto de 2021, no Texas Children’s Hospital, na cidade de Houston, Texas, nos Estados Unidos.

A preocupação é de que o menino precise de mais uma cirurgia para poder ter filhos quando adulto ou poderá ter problemas de infertilidade no resto da vida. Ao jornal americano, Fox 26 Houston, o advogado da família falou sobre as possibilidades de consequências futuras para a vítima. “Você sabe que coisas acontecem na vida, mas não espera que seja nas mãos de um cirurgião que simplesmente cortar um pedaço errado do corpo.”

De acordo com os registros médicos, o médico não tinha histórico de negligência. Ainda assim, o erro, segundo o advogado, não foi notado imediatamente. “Só descobriram depois que foi para a análise patológica.”

Em comunicado, também divulgado pelo próprio jornal, um porta-voz do hospital afirmou que o caso não será comentado publicamente. “A prioridade máxima do Texas Children’s Hospital é a saúde e o bem-estar do nosso paciente. Devido aos requisitos de privacidade, nós não podemos comentar”.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Nova presidente da Caixa toma posse e anuncia primeiras medidas
Manhã na Clube: entrevista com o ex-ministro e pré-candidato ao senado, Gilson Machado
Suspeito de ataque a tiros com seis mortos é detido nos EUA
Manhã na Clube: entrevistas com o pastor Wellington Carneiro e Alexandre Castelano
Grupo Diario de Pernambuco