Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

CUBA

Sobe para oito o número de mortos em explosão de hotel em Havana

Por: AFP

Publicado em: 06/05/2022 16:50

 (crédito: ADALBERTO ROQUE / AFP)
crédito: ADALBERTO ROQUE / AFP
Uma forte explosão registrada nesta sexta-feira (6) no hotel Saratoga, no centro de Havana, deixou ao menos oito mortos, 30 feridos e 13 desaparecidos, destruindo vários andares e causando danos ao seu redor.

"Até o momento, oito pessoas morreram e 30 estão hospitalizadas", disse a Presidência cubana no Twitter, acrescentando que "13 pessoas permanecem desaparecidas".

Onze dos feridos estão em estado extremamente grave. "Um menino de dois anos está sendo operado por uma fratura no crânio", relatou Miguel Hernán Estévez, diretor do hospital Hermanos Almejeiras.

A explosão aconteceu às 11h00 no horário local (12h00 no horário de Brasília). O presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, chegou uma hora depois ao local para supervisionar os trabalhos de resgate.

"Não foi uma bomba ou um atentado. Foi um acidente lamentável", afirmou Díaz-Canel, em frente aos escombros do luxuoso hotel Saratoga, situado em uma emblemática avenida da cidade e muito próximo ao capitólio.

A Presidência informou em um tuíte que "investigações preliminares indicam que a explosão foi provocada por um vazamento de gás".
 
O chanceler Bruno Rodríguez expressou sua "solidariedade e consternação" pela tragédia e enviou "sinceras condolências aos familiares das vítimas fatais".

Estrondo assustador
 
"Sentimos um estrondo assustador e uma nuvem de poeira que atingiu o parque [em frente], muitas pessoas saíram correndo", disse à AFP Rogelio Garcia, motorista de ecotáxi que passava no momento da explosão.

Os primeiros quatro andares do Saratoga - hotel cinco estrelas com 96 quartos, dois restaurantes e uma piscina na cobertura - explodiram e ficaram praticamente destruídos, cercados por montanhas de escombros e pedaços de vidro. Vários carros que estavam perto do local foram danificados, constatou a AFP.

No hotel, que estava fechado e reabriria em 10 de maio, estavam os trabalhadores do estabelecimento.

"Até agora, não temos informação de estrangeiros feridos ou mortos, mas é preciso esperar porque a informação ainda é muito primária", disse ao seu lado o ministro de Turismo, Juan Carlos García Granda.
O responsável da empresa estatal Gaviota, proprietária do hotel, Roberto Calzadilla, disse que a explosão aconteceu quando "o gás estava sendo reabastecido com um cano [caminhão-tanque] e aparentemente foi isso que causou esse infeliz acidente".

Pouco depois da explosão, uma nuvem de fumaça e pó cobriu toda a área. Dos primeiros quatro andares do edifício, restam apenas algumas colunas que sustentam a estrutura.

Algumas pessoas eram atendidas por paramédicos, entre o movimento de ambulâncias e carros de bombeiros. Os policiais isolaram dois quarteirões com fita amarela. 

"O que se sentiu foi uma explosão assustadora e tudo isso desmoronou", disse outra mulher que ainda tinha poeira no rosto e não quis se identificar.

Uma escola está localizada ao lado do hotel, mas felizmente "todas as crianças foram evacuadas e nenhuma ficou ferida", disse a presidência cubana.

A cúpula do telhado da Igreja Batista El Calvario posteriormente desabou. Imagens de televisão mostraram a destruição dentro do complexo.
O Saratoga, um luxuoso edifício neoclássico construído em 1880 para armazéns, foi remodelado como hotel em 1933 e reaberto em 2005. 

Como um dos hotéis mais populares de Havana, já recebeu várias personalidades como Beyoncé e Jay Z, que comemoraram um aniversário em 2013, bem como Madonna e sua filha Lourdes e Mick Jagger, o lendário membro dos Rolling Stones.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Casamento de Lula e Janja: celulares barrados na entrada
Soldado russo se declara culpado por crime de guerra na Ucrânia
Manhã na Clube: entrevista com Maria Zilá Passo, advogada especialista em direito da saúde
Fechamento de escolas durante pandemia pode gerar prejuízos por décadas no Brasil
Grupo Diario de Pernambuco