Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

CONFLITO

Presidente da Câmara dos Deputados dos EUA faz visita surpresa à Kiev

Por: AFP

Publicado em: 01/05/2022 14:00

 (Foto: STRINGER / UKRAINIAN PRESIDENTIAL PRESS SERVICE / AFP)
Foto: STRINGER / UKRAINIAN PRESIDENTIAL PRESS SERVICE / AFP
A presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, expressou apoio "inequívoco" do seu país à Ucrânia contra a agressão russa, um dia depois de uma visita surpresa a Kiev, que foi revelada neste domingo (1º) por fontes dos governos dos dois países.

"Nossa delegação teve a oportunidade solene e a grande honra de se encontrar ontem (sábado) com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky", disse Pelosi neste domingo durante uma entrevista coletiva em Rzeszow, no sudeste da Polônia.

"Obrigado aos Estados Unidos por ajudar a proteger a soberania e a integridade territorial de nosso Estado", tuitou Zelensky em uma mensagem que inclui um vídeo que o mostra, ao lado de guardas armados, no momento em que recebeu Pelosi e uma delegação do Congresso na entrada da sede da presidência em Kiev, e depois em uma reunião com os americanos.

Para Pelosi, a visita a Kiev permitiu compreender melhor "o que deve ser feito" para ajudar a Ucrânia.

"Já estamos legislando as iniciativas que o presidente (Joe) Biden apresentou", declarou na Polônia.

Biden pediu na quinta-feira ao Congresso 33 bilhões de dólares adicionais para a Ucrânia, dos quais US$ 20 bilhões serão destinados a armameto, quase sete vezes mais do que a quantidade de armas e munições já fornecidas à Ucrânia desde o início da invasão russa em 24 de fevereiro.

"Nossa delegação viajou a Kiev para enviar uma mensagem inequívoca e veemente ao mundo: Estados Unidos estão com a Ucrânia", afirma um comunicado divulgado pelos congressistas americanos.

Zelensky celebrou os "sinais muito importantes" apresentados pelos Estados Unidos e Biden, incluindo um programa para a Ucrânia, similar ao criado durante a Segunda Guerra Mundial, para fornecer aos países aliados material de guerra sem uma intervenção direta no conflito.

"Estes são os recentes e importantes passos adiante no apoio militar e financeiro à Ucrânia (...) somos gratos por isto", indicou Zelensky em um comunicado da presidência ucraniana.

A visita acontece uma semana depois da viagem a Kiev do chefe da diplomacia dos Estados Unidos, Antony Blinken, e do secretário de Defesa, Lloyd Austin.

Durante a visita, os dois anunciaram o retorno progressivo da presença diplomática de Washington em Kiev e uma ajuda adiciona, direta e indireta, de mais de 700 milhões de dólares.
TAGS: eua | kiev | conflito | rússia | ucrânia |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Ataque a tiros em escola nos EUA deixa 21 mortos
Para OMS, varíola do macaco ainda pode ser contida
Manhã na Clube: Henrique Queiroz Filho (PP), Edno Melo (Republicanos) e André Morais (CORECON-PE)
Soldado russo condenado à prisão perpétua por matar civil na Ucrânia
Grupo Diario de Pernambuco