Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

CRIME

Homens armados deixam ao menos 48 mortos em ataques na Nigéria

Por: AFP

Publicado em: 08/05/2022 13:28

 (Foto: Reprodução)
Foto: Reprodução
Pelo menos 48 pessoas foram mortas em ataques de homens armados em três cidades no estado de Zamfara, no noroeste da Nigéria, disseram autoridades locais à AFP neste domingo(8).

Este é um novo caso de violência atribuído a gangues criminosas, os chamados "bandidos", que há anos aterrorizam o centro e o noroeste da Nigéria, saqueando, sequestrando e matando pessoas.

"No total, os bandidos mataram 48 pessoas nas três cidades (Damri, Sabon Garin e Kalahe) que foram atacadas na tarde de sexta-feira", disse o oficial administrativo do distrito de Bakura, Aminu Suleiman.

Damri foi a mais atingida, com 32 mortos, incluindo dois policiais, disse Suleiman.

"Os homens armados atacaram um hospital em Damri, onde atiraram em pacientes e queimaram um veículo da polícia", disse.

O Exército, enviado mais tarde à região, conseguiu dispersar os agressores, segundo a mesma fonte.

Apesar das operações militares e das anistias, os ataques estão aumentando no noroeste e no centro do país mais populoso da África.

Há menos de dois meses, gangues bombardearam e dispararam contra um trem vindo da capital, Abuja, sequestrando dezenas de passageiros e matando mais de 100 pessoas.

Recentemente, um massacre tirou a vida de pelo menos dez membros de grupos de autodefesa.

Segundo a ONG Aled, esses grupos mataram mais de 2.600 civis em 2021, um aumento de 250% em relação a 2020.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Fechamento de escolas durante pandemia pode gerar prejuízos por décadas no Brasil
Manhã na Clube: entrevistas com Bruno Rodrigues e Débora Almeida
Manhã na Clube: entrevista com a dra. Tamara Cristina, endocrinologista
Refugiados ucranianos no Brasil: mais de 10 mil quilômetros longe de casa
Grupo Diario de Pernambuco