Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

INCÊNDIOS

Ao menos 10 mortos e 200 edifícios em chamas em incêndios na Sibéria

Por: AFP

Publicado em: 07/05/2022 16:50

 (Foto: Russian Emergencies Ministry/AFP)
Foto: Russian Emergencies Ministry/AFP
Dez pessoas morreram em incêndios ainda ativos que destruíram centenas de residências no leste da Sibéria, informaram neste sábado autoridades daquela região asiática da Rússia.

Na região de Krasnoyarsk, cerca de 450 casas foram atingidas pelas chamas e cinco pessoas morreram, segundo os relatórios. O fogo também deixou 17 feridos, 10 dos quais estão internados. Autoridades decretaram estado de emergência na região.

Na divisão administrativa de Kemerovo, três pessoas foram encontradas mortas em uma casa incendiada, e na região de Omsk foram reportados dois mortos e oito feridos.

"O combate aos incêndios é dificultado pelas condições climáticas: os ventos fortes aceleram a propagação das chamas e impedem a sua extinção", informou o Ministério de Situações de Emergência da região de Krasnoyarsk.

Por causa do vento, a luta contra o fogo pode ser realizada apenas por terra, sem o uso de aviões

Após uma reunião de emergência, o governador da região, Alexander Uss, especificou em comunicado que os incêndios foram causados por ventos que em algumas regiões chegaram a 40 metros por segundo, ante os 25 m/s previstos.

Este vento fez com que "a queda de árvores e de linhas de energia" resultassem em "incêndios declarados simultaneamente em várias áreas do território de Krasnoyarsk".

O instituto meteorológico Rosguidromet ampliou a previsão de ventos fortes para 20-25 m/s neste domingo, e até 30 m/s nas montanhas. "Esses incêndios são raros em maio. Mas não choveu por muito tempo e houve, em vez disso, incêndios, com vento forte", disse à agência TASS o diretor do instituto, Roman Vilfand. 

Nos últimos anos, vários incêndios sem precedentes devastaram a Sibéria. Em 2021, os incêndios, especialmente no leste desta região russa, liberaram 16 milhões de toneladas de carbono (o quarto maior volume desde o início das medições em 2003), segundo o relatório anual do clima europeu.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Ataque a tiros em escola nos EUA deixa 21 mortos
Para OMS, varíola do macaco ainda pode ser contida
Manhã na Clube: Henrique Queiroz Filho (PP), Edno Melo (Republicanos) e André Morais (CORECON-PE)
Soldado russo condenado à prisão perpétua por matar civil na Ucrânia
Grupo Diario de Pernambuco