Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

PANDEMIA

Peru manterá fechamento de fronteiras terrestres por terceira onda de pandemia

Por: AFP

Publicado em: 08/01/2022 17:46

 (Foto: ERNESTO BENAVIDES / AFP)
Foto: ERNESTO BENAVIDES / AFP
O Peru manterá fechadas suas fronteiras terrestres, em vigor desde março de 2020, devido a terceira onda da pandemia da covid-19, marcada pelo elevado número de infecções e o avanço da variante ômicron, informou o governo.

O fechamento das fronteiras “está em permanente avaliação. Assim que entendermos que a abertura das fronteiras não vai gerar um grande problema de saúde, as fronteiras vão se abrir”, disse à imprensa o ministro da Saúde, Hernando Cevallos.

“Não estamos com um não fechamento de fronteiras, estamos com avaliação permanente do impacto epidemiológico disso para tomar uma decisão”, acrescentou.

O ministro acrescentou que é preciso "cuidar das pessoas, embora a reativação econômica também seja importante nas áreas de fronteira", como Tacna, na fronteira com o Chile, e Puno com a Bolívia.

Cevallos considerou que janeiro e fevereiro serão meses-chave para medir a projeção da pandemia e o alcance da terceira onda.

O fechamento das fronteiras terrestres está em vigor desde 16 de março de 2020, situação que vem gerando milhares de perdas econômicas em setores como o turismo e o comércio.

O Peru busca conter a terceira onda da pandemia com capacidade reduzida em shoppings e vacinação para evitar infecções massivas.

O governo reduziu para 40% a capacidade em shoppings, restaurantes e espaços fechados em 24 províncias do país, incluindo Lima, classificada como de alto índice de pandemia.

Também prorrogou o toque de recolher entre 23h e 04h, horário local, que está em vigor desde sexta-feira.

O país andino registrou na sexta-feira mais de 12.800 novos casos confirmados em um dia, o maior número em nove meses. Em dezembro, alcançaram 1.500 diagnósticos diários.

No total, são 332 pessoas infectadas com a variante ômicron no Peru.

O governo prorrogou até 31 de janeiro o estado de emergência vigente há 21 meses devido à pandemia.

Este país de 33 milhões de habitantes tem a maior taxa de mortalidade por covid-19 do mundo, com 6.122 mortes por milhão de habitantes, de acordo com um balanço da AFP, com base em números oficiais.

Da mesma forma, o Peru acumula mais de dois milhões de casos de covid-19 e mais de 202.900 mortes desde o início da pandemia.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevistas com Dorgivânia Arraes (CRC-PE) e Fabi Soares, consultora de RH
Manhã na Clube: entrevistas com Augusto Coutinho (Solidariedade) e o psicólogo Carol Costa Júnior
Morre Olavo de Carvalho, considerado guru do bolsonarismo
Manhã na Clube: entrevistas com André de Paula (PSD), Eduardo Cavalcanti e Epitacio Rolim
Grupo Diario de Pernambuco