Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

PANDEMIA

Com redução de lotações e vacinação, Peru busca conter terceira onda de pandemia

Por: AFP

Publicado em: 06/01/2022 18:35

 (Foto: Cris BOURONCLE / AFP
)
Foto: Cris BOURONCLE / AFP
O Peru, país com maior taxa de mortalidade por Covid-19, busca conter a terceira onda da pandemia com redução de lotações, vacinação e testes, enquanto tenta evitar infecções em massa.

Na quarta-feira, o governo reduziu para 40% a capacidade dos shoppings, restaurantes e espaços fechados em 24 províncias do país, incluindo Lima classificada como de alto índice de contágios. Também prorrogou o toque de recolher entre 23h e 4h. 

“Apelo à população para que continue a adotar medidas de biossegurança, respeite aferição e distanciamento”, disse a chefe de gabinete, Mirtha Vásquez, em entrevista coletiva. 

“Estamos enfrentando essa onda com 80% de vacinados, porém a variante (ômicron) que chegou ao Peru é mais contagiosa”, acrescentou Vásquez após conselho de ministros.

O país andino registrou 8.687 novos casos confirmados em um dia na quarta-feira, o maior número em oito meses.

O Ministério da Saúde confirmou na terça-feira que o país vive uma nova onda da pandemia depois do Réveillon e do Natal. 

As infecções se devem à disseminação da ômicron na capital Lima, Callao e em diferentes regiões do país, incluindo Arequipa, Junín, Ica, Pasco, Apurímac, Huancavelica, Ayacucho.

Sob o calor do verão de Lima, centenas de pessoas com sintomas formavam longas filas desde a madrugada para se testar e se vacinar. 

“Minha esposa amanheceu com dor de garganta e um pouco de febre, então a trouxe para fazermos o teste", contou à AFP Alí Ayala, 59, em frente a um posto de saúde da capital.

“Tive febre e dor de cabeça nos últimos dias e me automediquei. Por causa do pânico, as pessoas não sabem o que fazer, nem a quem recorrer. Os hospitais sequer te aceitam", lamentou a estudante Isabel Román, 21.

O governo anunciou que irá reforçar o primeiro nível de atendimento hospitalar para atender à terceira onda da pandemia no país. Em dezembro, as infecções no Peru dobraram para 1.500 novos casos diários, e ontem esse número subiu para 5.100, 309 relacionados à Ômicron.

- Mortos não vacinados -
Segundo dados oficiais, "mais de 90% das mortes" ocorridas entre julho e dezembro de 2021 foram de pessoas não vacinadas, afirmou o ministro da Saúde, Hernando Cevallos. Ele destacou o reforço da campanha de vacinação, que atinge 80% da população-alvo, e indicou que no fim do mês terá início a vacinação de crianças de 5 a 11 anos.

O governo prorrogou até 31 de janeiro o estado de emergência em vigor há 21 meses devido à pandemia. O país, de 33 milhões de habitantes, registra a maior taxa de mortalidade do mundo, com 6.122 óbitos por milhão de habitantes, segundo um balanço da AFP com base em números oficiais.

O Peru soma mais de 2 milhões de casos de Covid-19 e mais de 202.900 mortos desde o começo da pandemia.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevista com Carlos Veras (PT), deputado federal
China executa maiores exercícios militares em décadas
Papa recebeu como tapas os depoimentos de abusos no Canadá
Defesa de Brittney Griner alega falhas em provas apresentadas pela Rússia
Grupo Diario de Pernambuco