Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

REFUGIADOS

Bebê desaparecido no caos do aeroporto de Cabul se reúne com sua família

Por: AFP

Publicado em: 10/01/2022 11:45

 (Foto: MOHD RASFAN / AFP)
Foto: MOHD RASFAN / AFP
A mineradora Vale, a CSN, Usiminas paralisaram as operações devido às fortes chuvas que atingem Minas Gerais. Em comunicado, a Vale disse que a medida foi tomada “visando garantir a segurança dos seus empregados e comunidades”. 

A empresa ainda informou que  “não houve alteração do nível de emergência em nenhuma de suas estruturas, que são acompanhadas permanentemente por inspeções, manutenções, radares, estações robóticas, câmeras de vídeo e instrumentos, como piezômetros manuais e automáticos”.

Já a CSN anunciou a suspensão das operações da mina de minério de ferro Casa de Pedra, em Congonhas. A expectativa de retorno é para os próximos dias. 

A Unseminas interrompeu as atividades em Itatiaiuçu. A companhia também informou que acionou o nível 1 do Plano de Ação de Emergência de Barragens da Mineração (PAEBM) para sua Barragem Central, desativada desde 2014. 

Em meio às fortes chuvas, a Prefeitura de Pará de Minas recomendou, em um alerta máximo emitido no início da noite deste domingo (9/1), que moradores da cidade que residem próximos à barragem da Usina do Carioca, na Zona rural do município, deixem as casas por haver “alto risco de rompimento da barragem”.  

No fim de semana, um dique de contenção de água da mina Pau Branco, da Vallourec, transbordou interditando parte da BR-040. as atividades na mina foram interrompidas pela  Agência Nacional de Mineração (ANM). 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevistas com André de Paula (PSD), Eduardo Cavalcanti e Epitacio Rolim
OMS: é possível encerrar fase aguda da pandemia este ano
Manhã na Clube: entrevistas com Carlos Veras (PT), Frederico Menezes e Marlon Malassa
Zuri: 11 anos, multiinstrumentista, compositor e prodígio da música faz campanha para comprar violão
Grupo Diario de Pernambuco