Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

CAMARÕES

Quatro alunos e uma professora são assassinados em escola do Camarões

Por: AFP

Publicado em: 24/11/2021 18:17

 (Foto: Reprodução/Pixabay)
Foto: Reprodução/Pixabay
Quatro estudantes e uma professora morreram nesta quarta-feira (24) em um ataque contra uma escola de ensino médio no sudoeste de Camarões, uma das duas regiões que falam inglês, onde exército e separatistas travam um conflito sangrento.

O instituto de ensino médio bilingue de Ekondo Titi foi "palco de ataques assassinos cometidos por indivíduos não identificados", informou o canal de televisão pública CRTV.

"Três estudantes foram assassinados a tiros. Uma professora ferida morreu a caminho do hospital", confirmou à AFP Roger Kaffo Foku, secretário-geral do sindicato nacional autônomo de educação secundária (SNAES).

À noite, a CRTV acrescentou que um quarto estudante tinha sucumbido aos ferimentos, elevando o total de mortos a cinco.

"Este drama também deixou vários feridos que estão sendo tratados em hospitais" da cidade, acrescentou a CRTV. "As forças de defesa e segurança realizam atualmente a busca dos atacantes". 

"Indivíduos armados chegaram ao instituto. Abriram fogo e lançaram explosivos nas aulas", afirmou, sob condição de manter o anonimato, o responsável de uma ONG da região contatada pela AFP. 

Nas duas regiões do sudoeste e noroeste, onde vive a maioria da minoria que fala inglês em um país que fala majoritariamente francês, grupos separatistas e forças de segurança se enfrentam desde 2017 em um conflito mortal.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Erupção de vulcão na ilha de Java deixou 34 mortos
Manhã na Clube: entrevistas com Teresa Leitão (PT/PE), Almir Mattias e Renata Berenguer
Laboratório anuncia teste para diferenciar o coronavírus da gripe A e B
Manhã na Clube: entrevistas com Alberto Feitosa (PSC), Márcia Horowitz e Andreia Rodrigues
Grupo Diario de Pernambuco